Assistência à Saúde em Perigo: o sofrimento incalculável

06 julho 2015

"Um ataque aéreo destrói a unidade de pediatria e neonatologia de um hospital, matando - entre outras pessoas - cinco bebês e três mães. Um centro de saúde permanece ocupado por forças de segurança durante vários dias, impedindo o acesso de pacientes a tratamentos médicos. Uma ambulância claramente identificada é utilizada irregularmente em uma operação de captura. Um médico sofre ameaças para não tratar os combatentes feridos de um grupo armado". Faça o download do relatório.

Os dados sobre estes e outros incidentes foram coletados pelo CICV em 11 países entre janeiro de 2012 e dezembro de 2014 e publicados em um relatório que revela o sofrimento incalculável que a violência contra a assistência à saúde causa a milhares de pessoas.

O relatório também destaca a imperiosa necessidade de se implementarem novas medidas de proteção da assistência à saúde ou intensificarem as já existentes, em particular:

  • Reforçar a análise da violência contra a assistência à saúde em cada país
  • Aumentar a segurança e a preparação das instalações de assistência à saúde
  • Promover o respeito pela ética médica
  • Garantir a segurança dos veículos de assistência à saúde

Enfrentando os desafios humanitários

Por suas devastadoras consequências diretas para as vítimas e devido ao impacto duradouro que exerce sobre o acesso e a prestação de assistência à saúde para muitas pessoas, a violência contra a assistência à saúde é uma questão humanitária crítica que precisa ser abordada.

O projeto Assistência à Saúde em Perigo é uma iniciativa do Movimento da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho que insta os Estados, os portadores de armas, a comunidade de assistência à saúde, os atores humanitários e outras partes envolvidas, a implementarem medidas para melhorar a segurança e a prestação de assistência de saúde imparcial e eficiente em conflitos armados e outras situações de emergências. Todos têm um papel a desempenhar para proteger a assistência à saúde.

Para saber mais sobre o projeto Assistência à Saúde em Perigo, visite nosso site

Assistência à Saúde em Perigo: o sofrimento incalculável