CICV faz um apelo para a suspensão imediata e simultânea de todos os cercos na Síria

13 janeiro 2016
CICV faz um apelo para a suspensão imediata e simultânea de todos os cercos na Síria
Marianne Gasser, chefe da delegação do CICV na Síria, conversa com os moradores de Madaya à medida que eles se reúnem ao redor do comboio conjunto de ajuda que ingressou na cidade sitiada em 11 de janeiro./CC BY-NC-ND / CICV / P. Krzysiek

Damasco / Genebra – O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) declara que, como questão de urgência e devido às imensas necessidades humanitárias, todos os cercos existentes na Síria devem ser suspensos. O apelo é feito após a obtenção do acesso, no início da semana, a três cidades do país que estavam sitiadas há meses. A população das três áreas encontrava-se vivendo em condições atrozes. Os comboios conjuntos do CICV, ONU e Crescente Vermelho Árabe Sírio distribuíram alimentos, medicamentos e cobertores a dezenas de milhares de pessoas em Madaya, Kefraya e Foua.

A mais alta representante do CICV na Síria, Marianne Gasser, afirma que a ação deve ser tomada agora para ajudar mais de 400 mil sírios que vivem atualmente em áreas sitiadas em todo o país.

"As cenas que testemunhamos em Madaya eram realmente desoladoras. As pessoas estão desesperadas. Há escassez extrema de comida. São os idosos, as mulheres e as crianças que mais sofrem, especialmente de desnutrição severa. As condições são algumas das piores que vi nos cinco anos que estou no país. Isso não pode continuar", disse Gasser.

Ao mesmo tempo, Foua e Kefraya, duas cidades no norte do país que estavam sitiadas há vários meses e cuja população sofre as mesmas condições terríveis, receberam também ajuda vital.

Muitas pessoas precisam de tratamento médico de urgência. A falta de comida agravou ainda mais a situação.

"Os cercos das cidades e povoados de toda a Síria devem ser suspensos de modo imediato e simultâneo. Enquanto esperamos por isso, o acesso rápido, incondicional e regular deve ser concedido a todas essas áreas para que vidas possam ser salvas", declarou o diretor regional do CICV para o Oriente Médio e Próximo, Robert Mardini.

O CICV conta com 350 funcionários que trabalham em distintas áreas da Síria. Eles auxiliam na distribuição de comida, água, medicamentos, abrigo e outros artigos básicos. É atualmente a maior operação do CICV no mundo.

 

Mais informações:

Pawel Krzysiek, CICV Damasco, celular: +963 930 336 718
Twitter: @PKrzysiekICRC, Skype: PKrzysiekICRC

Dibeh Fakhr, CICV Genebra, tel: +41 79 447 37 26
Twitter: @DFakhrICRC

Matthew Morris, CICV Londres, tel: +44 7720 040 080

Anna Nelson, CICV Washington, tel: +1 202 361 1566

 

Saiba mais sobre a crise na Síria