Devemos agir rápido para evitar um desastre na Somália

29 março 2017

Embora as secas sejam cíclicas na Somália, as condições deste ano foram agravadas pela falta de chuva. Os efeitos são devastadores para as famílias que dependem da agricultura e da pecuária.

Organizações humanitárias estimam que 6,2 milhões de pessoas, metade da população, passam por uma situação de insegurança alimentar grave em todo o país. Cada vez mais crianças com menos de cinco anos estão desnutridas. Jordi Raich, chefe da delegação do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) na Somália, adverte que a preocupante tendência é similar à da crise de fome que atingiu a Somália em 2011. Segundo ele, é necessária uma rápida resposta para evitar um desastre.

Veja também: