Japão: nova doença fatal relacionada à bomba nuclear 70 anos depois

05 agosto 2015

Setenta anos depois dos bombardeios atômicos de Hiroshima e Nagasaki, os hospitais da Cruz Vermelha ainda tratam milhares de sobreviventes, identificando novas ligações entre a exposição à radiação e doenças fatais.

AVISO: ALGUMAS DAS IMAGENS PODEM SER PERTURBADORAS.

Muitas das bombas nucleares atuais são dez vezes mais potentes do que as que foram lançadas 70 anos atrás e a destruição e o sofrimento humano que podem causar são inimagináveis.

A data comemorativa do lançamento das bombas acontece somente alguns meses depois do fracasso da Conferência de Revisão do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares em avançar quanto à eliminação dessas armas.

>>   Hiroshima e Nagasaki 70 anos depois - página especial

Receba o boletim do CICV