Por que os migrantes são particularmente vulneráveis durante a pandemia

20 abril 2020
Por que os migrantes são particularmente vulneráveis durante a pandemia

Muitos migrantes têm pouco ou nenhum acesso às informações sobre riscos, medidas de prevenção, assistência à saúde e outros serviços essenciais. É provável que os migrantes em trânsito e os que necessitam de proteção internacional ou sem status legal sejam especialmente vulneráveis, assim como aqueles que estão desabrigados, detidos e os que vivem em assentamentos formais ou informais, ou em outras condições precárias.

Diversos governos têm desenvolvido soluções inovadoras e solidárias em suas respostas para garantir a inclusão dos migrantes, independentemente do status legal, cumprindo com as suas obrigações internacionais mesmo nestas circunstâncias excepcionais. Outros países, no entanto, não incluem suficientemente os migrantes em suas respostas ou adotam medidas que afetam de forma negativa o usufruto dos direitos deles e a sua capacidade de satisfazer as necessidades básicas.

O CICV reconhece os enormes desafios que as autoridades enfrentam e a pressão sob a qual os serviços públicos funcionam enquanto procuram responder à pandemia de COVID-19. Juntamente com a Federação Internacional da Cruz Vermelha e as Sociedades Nacionais, o CICV está pronto para auxiliar as autoridades na implementação das presentes recomendações e na sua adaptação às especificidades dos desafios que os governos enfrentam ao elaborar as suas respostas à pandemia.

Nota sobre a Proteção de Migrantes frente à Pandemia de Covid-19