Síria: Aleppo à beira de uma catástrofe humanitária

Síria: Aleppo à beira de uma catástrofe humanitária
Hospital Al Quds em Aleppo, apoiado pelo CICV, MSF e outra organizações, foi destruído em um ataque no dia 27 de abril de 2016.  © Reuters / I. Abdalrhman

Damasco/Genebra - As intensas batalhas que assolam Aleppo - que causaram a destruição de um importante hospital, levando a uma significante perda de vidas - coloca em sério risco as vidas de milhões de pessoas, alertou o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

"Onde quer que esteja, você escuta explosões de morteiros, bombardeios e aviões sobrevoando", conta o chefe do escritório do CICV, Valter Gros. "Não existe um bairro da cidade que não tenha sido atingido. As pessoas vivem no limite. Todos nós aqui tememos pelas nossas vidas e ninguém sabe o que pode acontecer."

Em meio à escalada de enfrentamentos na semana passada, o hospital Al Quds, no leste da cidade de Aleppo, foi completamente destruído durante a noite, matando inúmeras pessoas e privando outras tantas de atendimento médico vital.

"O recente ataque contra o hospital Al Quds, que recebe apoio do CICV, é inaceitável e infelizmente não é primeira vez que um estabelecimento médico vital é atingido", afirma a chefe da missão do CICV na Síria, Marianne Gasser. "Instamos todas as partes a pouparem os civis. Não ataquem os hospitais, não usem armas que causam danos generalizados. Do contrário, Aleppo será empurrada cada vez mais para a beira de uma catástrofe humanitária."

Aleppo é a segunda maior cidade da Síria e uma das mais afetadas nos últimos cinco anos de conflito. Diversas partes da cidade foram destruídas e a infraestrutura foi gravemente danificada, deixando os civis sem água e eletricidade durante meses. A escalada da violência põe milhões de pessoas, muitas das quais estão deslocadas e vivem próximo às linhas de frente, em risco e sem chance de obter a ajuda que tanto precisam.

O CICV e o Crescente Vermelho Árabe Sírio estão apoiando a maior parte dos estabelecimentos de saúde de Aleppo em ambos dos lados da linha de frente, abastecendo-os com remédios, equipamentos e água potável. O apoio atual prestado aos abrigos para pessoas deslocadas, cozinhas coletivas e infraestrutura de abastecimento de água corre o risco de ser interrompido se os confrontos aumentarem.

Recentemente, o CICV e o Crescente Vermelho Árabe Sírio entregou alimentos e remédios de contingência para ambos os lados da cidade. No entanto, a recente escalada nos confrontos significa que esses estoques - que deverão se esgotar em breve - não poderão ser repostos.

Mais informações:
Pawel Krzysiek, CICV Damasco, tel: +963 930 336 718
Elodie Schindler, CICV Genebra, tel: +41 22 730 21 86 ou +41 79 536 92 38