Vida de detido palestino em greve de fome em perigo

Jerusalém (CICV) – O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) está preocupado com o agravamento na saúde e o estado crítico de Khader Adnan, um detido palestino em Israel, que está em greve de fome há quase 50 dias.

"O CICV está preocupado com a vida de Adnan, que corre sério risco", afirmou Jacques de Maio, chefe da delegação do CICV em Israel e territórios ocupados. "Qualquer solução deve, no entanto, levar em consideração a necessidade de proteger a integridade física e moral do detido; deve também considerar que segundo as resoluções adotadas pela Associação Médica Mundial, um detido tem o direito de escolher se quer ser alimentado ou receber tratamento médico. Portanto, é fundamental que a escolha de um detido seja respeitada e que a sua dignidade seja preservada".

"A sua família está apreensiva com relação à saúde dele", afirmou de Maio. "O CICV faz um apelo urgente para que as autoridades israelenses permitam que ele receba a visita dos seus parentes. De acordo com a Quarta Convenção de Genebra, de 1949, os detidos têm o direito de receber visitas familiares. Dadas as circunstâncias, permitir que os parentes visitem Adnan, sem demoras, é o correto".

Os delegados e equipe médica do CICV visitam regularmente Adnan desde o início da sua greve de fome. A organização também entrou em contato com a família dele e transmitiu a eles os cumprimentos de Adnan.

Mais informações:
Nadia Dibsy (inglês/árabe/francês), CICV Jerusalém, tel.: +972526019148
Sitara Jabeen (inglês), CICV Genebra, tel.: +41 22 730 24 78 ou +41 79 536 92 31