Angola: melhorar a implementação do Direito Internacional Humanitário (DIH)

13 julho 2017
Angola: melhorar a implementação do Direito Internacional Humanitário (DIH)
Represnetantes do governo de Angola e do CICV revisaram os atuais compromissos do país tratados internacionais e leis nacionais referentes ao DIH.

Pretória (CICV) – O governo de Angola e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) realizaram um seminário de dois dias (11 e 12 de julho) em Luanda, capital desse país, para explorar maneiras de incentivar a implementação do Direito Internacional Humanitário (DIH).

Quase 20 representantes de ministérios do governo envolvidos na redação de tratados internacionais e leis nacionais referentes ao DIH, além de assessores jurídicos do CICV, revisaram os atuais compromissos de Angola segundo esse conjunto de normas. Foram identificadas prioridades de interesse mútuo para uma futura colaboração.

"Como observamos este ano, quando os Protocolos Adicionais de 1977 celebram 40 anos, a importância de cumprir com as normas de DIH existentes para prevenir o sofrimento desnecessário durante conflitos armados é maior do que nunca", afirmou a chefe-adjunta de delegação regional do CICV, Haja Kamara. "Esperamos manter um diálogo com o governo angolano sobre como melhorar o respeito pelo DIH", acrescentou.

O CICV está presente no sul da África desde 1959. Do escritório em Pretória, a organização realiza atividades humanitárias e promove o respeito pelo DIH na África do Sul, Angola, Botsuana, Lesoto, Moçambique e Suazilândia.

Mais informações:
Tendayi Sengwe, chefe de Comunicações, +263772240960, @tendayi_sengwe