As atribuições dos componentes do Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho durante crises humanitárias

As atribuições dos componentes do Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho durante crises humanitárias

Em virtude da preocupante situação humanitária causada pelas enchentes no Rio Grande do Sul, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) informa que as ações de assistência às pessoas afetadas são lideradas pela Cruz Vermelha Brasileira (CVB) e pela Federação Internacional da Cruz Vermelha (FICV).
Artigo 23 maio 2024 Brasil

Neste momento em que o trabalho das organizações humanitárias está em evidência, é importante esclarecer, ainda, que o Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho é composto pelo CICV, pela Federação Internacional da Cruz Vermelha (FICV) e pelas Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha, como a Cruz Vermelha Brasileira (CVB).

As três organizações são independentes umas das outras, com mandatos e missões diferentes, e gozam de independência administrativa, jurídica e operacional:

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) é uma organização imparcial, neutra e independente, cuja missão exclusivamente humanitária é proteger a vida e a dignidade das vítimas de conflitos armados e de outras situações de violência, prestando-lhes assistência. O CICV também se esforça para evitar o sofrimento, promovendo e fortalecendo os princípios e a lei humanitária universal. Fundado em 1863, o CICV deu origem às Convenções de Genebra e ao Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho. A organização dirige e coordena as atividades internacionais do Movimento em conflitos armados e outras situações de violência.

A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho facilita e promove todas as atividades humanitárias realizadas por suas Sociedades Nacionais com o objetivo de melhorar a situação das pessoas mais vulneráveis. Fundada em 1919, a Federação lidera e coordena a assistência internacional do Movimento às pessoas afetadas por desastres e emergências de saúde. A Federação atua como representante oficial de suas Sociedades Nacionais no cenário internacional. Também promove a cooperação entre as Sociedades Nacionais e trabalha para fortalecer sua capacidade de cumprir sua missão nos territórios.

As Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, como a Cruz Vermelha Brasileira, incorporam o trabalho e os princípios do Movimento Internacional em 192 países. As Sociedades Nacionais atuam como auxiliares das autoridades públicas de seus países no campo humanitário e têm uma variedade de programas e serviços humanitários direcionados às comunidades, que vão desde ajuda em desastres, ações de promoção da saúde e programas sociais. Durante períodos de guerra, as Sociedades Nacionais prestam assistência à população civil afetada e apoiam os serviços médicos das forças armadas, sempre que apropriado. Cada Sociedade Nacional é composta por voluntários e funcionários remunerados, que oferecem uma ampla gama de serviços, como primeiros socorros, alerta prévio e trabalho de recuperação durante desastres. As Sociedades Nacionais são o componente do Movimento que continua na comunidade após o fim da emergência. As SNs contam com especialistas em treinamento de primeiros socorros e assistência a pessoas afetadas por conflitos armados (este último sob a coordenação do CICV, que tem o mandato para atuação durante guerras), mobilização social e outras situações de insegurança. Elas têm um status privilegiado de acordo com os Princípios Fundamentais, o que lhes dá acesso e aceitação para realizar seu trabalho humanitário.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) expressa sua solidariedade aos familiares e amigos das vítimas dos temporais no Rio Grande do Sul e a todos os afetados pelas consequências deste desastre.
A Delegação Regional do CICV para Brasil, Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai, com sede em Brasília, está preocupada com as consequências para toda a população local. Acompanhamos com especial atenção os desafios para a proteção das pessoas afetadas por momentos trágicos como este, incluindo a manutenção da comunicação entre os familiares e prevenção de sua separação, a localização das pessoas desaparecidas e a correta identificação e gestão digna das pessoas falecidas.

Estas são áreas em que o CICV tem, ao longo dos anos, cooperado com as autoridades brasileiras. Por isso, estamos mantendo o diálogo com diferentes instâncias de governo para contribuir para os esforços coletivos para mitigar a dor e do sofrimento das pessoas afetadas.

Além disso, estamos apoiando a CVB e enviamos profissionais à região afetada pelas inundações.