Brasil: CICV promove capacitação de servidores que atuam em abrigos para crianças e adolescentes em Roraima

Brasil: CICV promove capacitação de servidores que atuam em abrigos para crianças e adolescentes em Roraima

Artigo 01 junho 2022 Brasil

Boa Vista (CICV) – Cerca de 60 servidores que atuam em unidades estaduais de acolhimento para crianças e adolescentes em Roraima participaram da capacitação "Um Lugar Seguro para as Crianças", promovida pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha em parceria com o Instituto Terre des Hommes Brasil. A atividade ocorreu entre os dias 23 e 28 de maio e faz parte das atividades de proteção a crianças e adolescentes.

Um dos participantes foi João Paulo da Silva Maia, coordenador da Casa Lar, unidade que acolhe adolescentes desacompanhados de origem venezuelana. "O mais importante da capacitação foi a troca de experiência. Muitas vezes o servidor é contratado e não tem uma formação continuada, apoio técnico. Essa capacitação aperfeiçoou os nossos conhecimentos, o que vai fortalecer a convivência com os acolhidos, o dia a dia com os colegas", comentou.

Diante do contexto de migração em Roraima, os abrigos passaram a acolher crianças e adolescentes migrantes desacompanhados. Esses espaços beneficiam tanto a população migrante como a comunidade roraimense.

Desde 2018, com a abertura de um escritório em Boa Vista, o CICV atua em favor das populações impactadas pela migração – tanto os migrantes como a população acolhedora. "Com a chegada das pessoas migrantes, novos desafios apareceram como, por exemplo, o de promover a proteção integral também das meninas e meninos desacompanhados. O nosso objetivo com essa capacitação é apoiar o trabalho dentro dos abrigos, para que os servidores lidem da melhor maneira possível com as crianças e os adolescentes acolhidos. É uma ação com benefícios a longo prazo", afirma o chefe do escritório do CICV em Boa Vista, Viani Gonzalez.

Conteúdo abordado

Ao longo da semana, diversos temas foram abordados, como tipos de violência, conceitos de conflito, marcos legais da Infância, resgate afetivo, legislações internacionais que tratam do direito de pessoas refugiadas, entre outros.

"Em outubro passado, fizemos um levantamento in loco sobre o que era necessário abordar nesse momento. Durante as rodas de discussão, os próprios servidores descobriram que têm algumas necessidades, como um código de conduta, formação sobre mediação de conflitos e aproximação", afirmou uma das facilitadoras da capacitação, a assessora comunitária do Terre des hommes Evelyne Lima.

Para a secretária adjunta da Secretaria de Estado do Trabalho e Bem-Estar Social (Setrabes), Isadora Braga, o workshop foi importante para que a gestão das unidades perceba as melhorias que pode proporcionar aos servidores. "Existem servidores que estão adoecendo e é importante que a gente melhore a qualidade de vida deles. Só temos a agradecer essa parceria com o CICV".