Foto M.Cruppe/CICV

Brasil: Programa "Cuidando de quem cuida" leva atenção à saúde mental de servidores de Fortaleza

Artigo 13 junho 2019 Brasil

O impacto sobre a saúde mental e o bem-estar psicossocial das pessoas é uma das consequências de situações de violência urbana. Com o objetivo de fortalecer a saúde mental e a capacidade dos profissionais dos serviços públicos de Fortaleza, que são os primeiros a apoiar as comunidades, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) iniciou em 2019 o programa Cuidando de Quem Cuida.

Implementado com apoio da Prefeitura Municipal de Fortaleza, o Cuidando de Quem Cuida oferece sessões de autocuidado e treinamento em Apoio Psicológico Básico para profissionais das Secretarias de Saúde, Juventude, Educação e de Direito Humanos e Desenvolvimento Social de Fortaleza e do Serviço de Assistência Domiciliar (SAD).

"Essas pessoas passam pelas mesmas dificuldades que as comunidades que atendem diante da violência urbana, ao mesmo tempo em que prestam serviços sociais à população. Por causa de seu exercício profissional, estão vulneráveis a desenvolver indícios de estresse, depressão e ansiedade, além de outros sinais associados com a fadiga por compaixão", explica o assessor do programa de Saúde Mental e Apoio Psicossocial do CICV em Fortaleza, Elvis Posada Quiroga.

O programa Cuidando de Quem Cuida busca atender às necessidades psicológicas e psicossociais desses profissionais. A proposta da formação é fortalecer a saúde mental e desenvolver habilidades em intervenção em crise, escuta ativa, empatia e gestão do estresse. Até o final do ano, a expectativa é formar 60 pessoas divididas em três turmas. Cada turma terá dez encontros."Tem me ajudado muito a perceber mudanças necessárias"

"Por causa de seu exercício profissional, esses servidores podem desenvolver indícios de estresse, depressão e ansiedade, além de outros sinais associados com a fadiga por compaixão. " 

 Elvis Posada Quiroga, Assessor do programa de Saúde Mental e Apoio Psicossocial do CICV em Fortaleza.

O professor Francisco Soares participa da primeira turma do programa. "Está sendo muito valioso. Nós estamos identificando muitas qualidades que precisam ser trabalhadas no dia a dia para melhorar a nossa conduta", conta. O supervisor de Protagonismo Juvenil no Instituto Cuca, Jesse Santana, também já identifica bons resultados. "A capacitação tem me ajudado muito a perceber algumas situações de estresse que a gente vivencia no dia a dia, principalmente relacionadas ao trabalho, e a encontrar algumas estratégias de enfrentamento dessas situações estressantes", afirma.

Para a psicóloga Vanessa Pereira, que trabalha na Secretaria de Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Município de Fortaleza, o programa tem muita importância: "Eu faço parte de uma equipe que trabalha nesse foco de cuidado aos cuidadores, dos trabalhadores da Assistência Social do município. Nós estamos desenvolvendo um projeto de atendimento e qualidade de vida dos trabalhadores", explica.

Vanessa conta que a formação também promove o autocuidado na área pessoal. "Tem me ajudado muito a perceber mudanças necessárias, porque a gente fica se justificando para não fazer, como a falta de tempo e a correria do cotidiano. No fim, acabamos negligenciando algumas áreas que nos afetam emocionalmente."

"Está sendo muito valioso. Nós estamos identificando muitas qualidades que precisam ser trabalhadas no dia a dia para melhorar a nossa conduta"

  Francisco Soares, professor.

O Cuidando de Quem Cuida também promove o diálogo com as Secretarias. O objetivo é sensibilizar as autoridades para a criação ou fortalecimento de protocolos em Saúde Mental aos profissionais de seus serviços frente a incidentes críticos decorrentes da violência armada.

O programa de Saúde Mental e Apoio Psicossocial faz parte das atividades desenvolvidas pelo CICV na região para fortalecer o desenvolvimento de estratégias psicossociais de enfrentamento individual e comunitário aos efeitos derivados de situações de violência.

 

CICV no Ceará

O CICV iniciou seu trabalho na capital cearense em abril de 2018, com a assinatura de um acordo de cooperação técnica para a implementação do programa Acesso Mais Seguro com a Prefeitura de Fortaleza. Em outubro do mesmo ano, foi firmado um acordo de cooperação técnica com a Secretaria de Segurança Pública para a realização de cursos de Formação de Instrutores em Direitos Humanos aplicáveis à Função Policial. Em fevereiro de 2019, o CICV firmou também outro acordo de cooperação técnica com a Secretaria Municipal de Segurança Cidadã e com a Guarda Municipal de Fortaleza para capacitar os guardas municipais, que serão agentes multiplicadores das normas de direitos humanos.

Em abril de 2019, o CICV e o Governo do Estado do Ceará assinaram um memorando de entendimento para trabalhar em parceria na busca da redução das consequências humanitárias da violência armada na população.