Brasil: Webinar trata de adaptação do trabalho policial em pandemia

Entre os desafios atuais, estão prevenir o contágio entre policiais e orientar a população sobre cuidados sanitários.

06 agosto 2020

Brasilia (CICV) - Em webinário organizado pela Delegação do CICV no Brasil, com mais de 70 participantes, autoridades de segurança pública discutiram desafios e oportunidades para as forças de segurança em meio a um cenário prolongado de pandemia de Covid-19. Na avaliação do CICV, o fortalecimento de parcerias e trocas de experiência são fundamentais neste momento.

Fizeram exposições no webinário, além do CICV, o diretor de Ensino e Pesquisa da Secretaria de Gestão e Ensino em Segurança Pública do Ministério de Justiça e Segurança Pública, Cel Marcos de Araújo, o Comandante-Geral da Polícia Militar do Distrito Federal, Cel Julian Pontes, e o diretor de Polícia Comunitária e Direitos Humanos da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Cel. Leandro Gomes Santana.

Os participantes do webinário "Covid-19: Desafios de Oportunidades para as Forças Policiais e de Segurança" falaram sobre as mudanças em protocolos operacionais e na gestão que estão guiando o funcionamento das instituições de segurança pública, como explica o coronel Marcos de Araújo. "O objetivo é espalhar os conhecimentos para os órgãos de segurança pública e tornar os agentes em multiplicadores de recomendações de prevenção", afirmou.
Sobre as mudanças de abordagem no trabalho dos policiais, o Coronel Julian Pontes disse que os agentes são instruídos a agir como educadores. "Quando o policial se depara com um cidadão sem máscara, ao invés de atuar como um braço forte do Estado, ele orienta o cidadão a colocar uma máscara", explicou. Outras mudanças de protocolo envolvem a condução de suspeitos, higienização de viaturas e quartéis, assim como a testagem de policiais que foram expostos a pessoas afetadas pela Covid-19.

O responsável técnico do programa com Forças Policiais e de Segurança da Delegação Regional do CICV no Brasil, Paulo Roberto Oliveira, destacou a importância das forças policiais em um cenário de calamidade pública, como o da pandemia atual, e observou que elas precisam apoiar o sistema de saúde. "Os desafios para as forças policiais e de segurança envolvem lembrar que essa é uma crise de saúde pública, e devem apoiar ao sistema de saúde", afirmou. "A pandemia não dá sinais de que vai acabar logo, então o trabalho das forças policiais e de segurança é aprender a atuar em um cenário de crise prolongada", concluiu.

Além da chefe da Delegação do CICV, Simone Casabianca-Aeschlimann e o assessor de apoio de Operações nas Américas e Asia do CICV em Genebra, Nelson Werlang. "Juntos somos mais fortes. Cada vez que entendemos as necessidades e unimos forças, temos melhores resultados", afirmou Casabianca-Aeschlimann.