CICV apoia criação de comitê sobre desaparecimento de pessoas no Ceará

CICV apoia criação de comitê sobre desaparecimento de pessoas no Ceará

Grupo irá trabalhar na articulação interinstitucional de ações para a prevenção do desaparecimento e em medidas relacionadas à busca e atenção às famílias.
Comunicado de imprensa 14 setembro 2022 Brasil

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) apoia a criação do Comitê Estadual de Enfrentamento ao Desaparecimento de Pessoas do estado do Ceará e o fortalecimento da coordenação interinstitucional no enfrentamento do tema. Decreto do governo do estado desta quarta-feira (14) cria o grupo e a designa a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social para desempenhar a função de Autoridade Central Estadual de Busca e Localização. As duas iniciativas são essenciais para aprimorar as respostas do poder público aos familiares de pessoas desaparecidas.


Solenidade de assinatura da criação Comitê Estadual de Enfrentamento ao Desaparecimento de Pessoas do estado do Ceará      Foto: Carlos Gibaja

O acompanhamento que será feito pelo grupo da elaboração e implementação de uma política de atenção multidisciplinar às famílias de pessoas desaparecidas representa um avanço para a população local. "Essa é uma conquista importante para todos e permite aprimorar a resposta às multiplas necessidades das familias de pessoas desaparecidas", afirma o chefe do escritório do CICV em Fortaleza, Mario Guttilla.

Para Guttilla, as expectativas são que o comitê possa melhorar a coordenação das instituições e formalizar uma política estadual ativa na busca, identificação de pessoas e atenção aos familiares de pessoas desaparecidas. "Isso não vai eliminar toda a dor e angústia cotidiana das famílias, mas pode dar esperança às numerosas famílias que estão na busca do seus entes queridos e que querem respostas adequadas por parte das autoridades", completa.

CICV no Ceará
O CICV iniciou seu trabalho no Ceará em 2018 com o objetivo de ajudar a responder às consequências humanitárias da violência armada na população, incluindo questões relacionadas ao desaparecimento de pessoas. Em 2021, o CICV participou do grupo de trabalho voltado para elaborar uma proposta de mecanismo para fortalecer a coordenação interinstitucional e a atenção às famílias de pessoas desaparecidas.

Segundo dados divulgados em 2022 no Anuário Brasileiro de Segurança Pública, houve 1.722 registros de desaparecimento de pessoas feitos pela Secretaria de Segurança Pública do Ceará em 2021. Atenção especial e coordenação entre as autoridades – em nível federal, estadual e municipal – são chave na busca de soluções.

Para saber mais sobre o tema do desaparecimento de pessoas ou sobre o trabalho do CICV no Brasil, acesse o site www.desaparecimento.com.br e acompanhe novidades pelas redes sociais.

Mais informações
Marcella Fernandes, CICV Brasília, (61) 99652-9621, mfernandesc@icrc.org