Encontro de Rede do Acesso Mais Seguro reforça protagonismo de parceiros

10 dezembro 2020
Encontro de Rede do Acesso Mais Seguro reforça protagonismo de parceiros

Estabelecer conexões efetivas diante da necessidade de distanciamento social tem sido um dos grandes desafios em tempos de pandemia. Neste contexto, a edição do Encontro de Rede do Acesso Mais Seguro (AMS) 2020, que ocorreu pela primeira vez de forma on-line, promoveu o intercâmbio de boas práticas e o protagonismo dos representantes parceiros. Realizado nos dias 8 e 9 de dezembro, contou com a participação de mais de 80 pessoas a cada dia e se estabeleceu como um espaço de troca, escuta e ação.

"Eu já participei de três encontros de rede e achei este ano bastante rico porque nós praticamente conduzimos todo o processo com a ajuda do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), falamos e colaboramos muito", afirma Vanusa Alves, representante da Secretaria de Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) do município de Fortaleza.

Vanusa elogia principalmente a abertura do programa para as novas proposições e a oportunidade de acompanhar a experiência do AMS em outras cidades. "Fiquei muito feliz porque nossas considerações foram acatadas junto aos guias e a todos o material metodológico produzido pelo CICV. Essa é uma forma de reconhecer o nosso trabalho e reconhecer toda uma metodologia que a gente vem implementando", reforça.

O AMS está presente em Duque de Caxias (RJ), Fortaleza (CE), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e Vila Velha (ES). Foram apresentados os trabalhos desenvolvidos nessas cidades.

Para a chefe da Delegação Regional do CICV no Brasil, Simone Casabianca- Aeschilmann, a dimensão do programa é um dos maiores ganhos. "Este foi um ano de grandes desafios principalmente no que diz respeito à adaptação de respostas, mas estamos muito felizes de ver o alcance que o AMS tem tomado, não só em âmbito nacional, mas em cada uma das instituições parceiras, e isso se dá pelo engajamento e comprometimento de cada um".

Entre as principais ações apresentadas pela responsável do programa AMS, Karen Cerqueira, estão o esforço inicial para o mapeamento das necessidades, a doação de materiais de limpeza e proteção individual aos parceiros durante a pandemia; e a campanha "Valorize o Essencial", de reconhecimento e valorização dos profissionais dos serviços essenciais, que atuou tanto entre os servidores das secretarias quanto como forma de mobilização social.

Além disso, estão os trabalhos realizados em conjunto com outros programas do CICV, como as recomendações de saúde mental aos profissionais e gestores e o apoio técnico para orientação das forças de segurança.

O chefe adjunto da Delegação Regional do CICV, Alexandre Formisano, destacou a capacidade de inovação com o uso da plataforma digital do Acesso Mais Seguro. "Este ano foi muito difícil e trouxe muitos desafios, mas o trabalho do AMS continuou e se fortaleceu. Este encontro foi uma oportunidade para reiterar a admiração e o respeito que nós, do CICV, temos pelo trabalho que nossos parceiros fazem a cada dia, e reiterar nosso compromisso no apoio e desenvolvimento da metodologia Acesso Mais Seguro", conclui.

Homenagem

Todo o encontro foi dedicado à memória de Aura Liane Pessanha de Souza, servidora e professora da Secretaria Municipal de Educação (SME) do Rio de Janeiro, que faleceu na segunda-feira (7). Aura foi fundamental na condução do programa Acesso Mais Seguro na cidade do Rio, engajando a SME fortemente no propósito de mitigar situações de violência enfrentadas pelas escolas municipais em comunidades cariocas.