Moçambique: famílias reconstroem seus meios de subsistência após o ciclone Idai

  • “Estou grato por ter esses artigos, que ajudam a minha família, pois eu não tinha nada para apoiá-la. Com eles, posso me manter por um tempo enquanto espero que meus cultivos estejam prontos para a colheita”, diz Alberto Adão Simbarove, de 19 anos.
    CC BY-NC-ND / CICV / Khatija Nxedlana
  • “Estou muito feliz com o apoio. Nós sofremos muito. Não temos onde comprar produtos. Nem sequer temos moradia adequada, mas recebemos lonas e outros artigos. Fiquei muito contente porque o que nos deram sai caro, e ninguém tem dinheiro aqui”, afirma Antônio Ingoia.
    CC BY-NC-ND / CICV / Khatija Nxedlana
  • “As enchentes danificaram muitas coisas, moradias e escolas. Levaram nossos telhados. A água matou muita gente que vivia perto do rio. Essa situação é ruim para nós, não temos possibilidades”, diz Noe Samuel Mazemba, 21, de Estaquinha, Moçambique.
    CC BY-NC-ND / CICV / Khatija Nxedlana
  • “Estamos felizes por receber essa assistência da Cruz Vermelha, que está nos ajudando. Muitos de nós somos deficientes”, afirma José Manuel Felipe.
    CC BY-NC-ND / CICV / Khatija Nxedlana
23 abril 2019

"Nós sofremos muito", diz Antônio Ingoia, de Estaquinha (distrito de Buzi), em Moçambique. Antônio é um dos milhares de afetados pelo ciclone Idai, que atingiu o país em março de 2019. As inundações também tiveram efeitos devastadores nos vizinhos Zimbábue e Malaui. Muitas pessoas perderam seus familiares. Outras ficaram sem teto, procurando refazer a vida enquanto suas casas e pertences eram levados pela água.

"Estou grato por ter esses artigos, que ajudam a minha família, pois eu não tinha nada para apoiá-la. Com eles, posso me manter por um tempo enquanto espero que meus cultivos estejam prontos para a colheita", diz Alberto Adão Simbarove, de 19 anos.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e a Sociedade da Cruz Vermelha de Moçambique iniciaram a distribuição de artigos de emergência, permitindo que as famílias tenham um teto para dormir e alimentos para os próximos meses. Distribuímos lonas, cobertores e utensílios domésticos. Em cooperação com o Programa Alimentar Mundial, garantimos que essas comunidades também recebam arroz, óleo vegetal, biscoitos de alto conteúdo energético e outros itens. Essas atividades fazem parte da resposta do Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho ao impacto do ciclone Idai no sul da África.