Uma licença para matar para armas autônomas?

17 abril 2015

A questão das armas autônomas suscita debates e tem o potencial de mudar a natureza das guerras como um todo.

Poderiam as máquinas, um dia, ser capazes de matar sem estarem sendo controladas por humano? E o que deveria ser feito com relação às implicações legais e morais desta possibilidade?

Uma conferência com duração de cinco dias realizada em Genebra analisou questões como essas. Kathleen Lawand, chefe da Unidade de Armas do CICV e uma das palestrantes na conferência, discute os aspectos legais e éticos que essas armas impõem.

Receba o boletim do CICV