Ruanda: uso de biogás em prisões promove trabalho e reduz impacto no meio ambiente

09 maio 2017

Desde 1990, o CICV vem trabalhando junto com o Sistema Penitenciário de Ruanda para melhorar o bem-estar dos detentos.

As prisões estão adotando sistema de produção de biogás, a partir da reutilização do esgoto dos banheiros, para a produção gás. O novo sistema produz energia limpa e renovável para cozinhar e substitui a lenha, que além de ser cara e poluente, é pouco sustentável. Já o biogas é limpo e renovável. Com a energia produzida, os detentos também fabricam sabão em barra, sabão líquido, panelas e fogão a biogás.

Responsável pela instalação do sistema de biogás nas prisões, Grégoire Nsengiyumva é um dos 50 mil detentos das 14 unidades prisionais do país. "A produção de biogás contribui para as condições de higiene da prisão e arredores", diz.

"Estou na prisão, mas sou produtivo. Essa é a satisfação do meu trabalho", completa. A iniciativa, apoiada pelo CICV, não apenas ajuda o bem-estar dos detentos reduzindo poluição e dando trabalho, como também reduz o orçamento dedicado à compra de sabão, panelas e lenha.

Receba o boletim do CICV