Página arquivada:pode conter informações antigas

Sudão: semente para um futuro melhor

02-07-2009 Reportagem

Um conflito duradouro e um clima imprevisível conspiraram para trazer miséria a Darfur. As comunidades lutam para sobreviver, dividindo escassos recursos com pessoas deslocadas pelo conflito. Para ajudar a restabelecer os meios de subsistência e, finalmente, a autosuficiência, o CICV fornece sementes, ferramentas, alimentos e conhecimento técnico para a população.

     

    © CICV/P. Dutilleul      
   
    Civis em Jebel Mara, em Darfur do Norte, voltam para casa com alimentos, sementes e ferramentas distribuídas pelo CICV.ICRC.      
         

As colinas secas e as montanhas de Jebel Marram e Jebel Si padecem sob o peso do calor escaldante. Pelo quinto ano consecutivo, os funcionários do CICV participaram de outra grande distribuição de sementes e ferramentas para as comunidades agrícolas em Jebel Si e Jebel Marra do leste. " A estrada é esburacada , as condições são muito ruins, mas a jornada e os resultados definitivamente valem a pena " , diz Charlotte, delegada do CICV.

A distribuição de sementes e ferramentas é uma grande tarefa que envolve muitos departamentos e pessoas. Em Darfur do Norte, o CICV contratou pessoal temporário e pediu a colaboração de sua subdelegação em Nyala (Darfur do Sul) para realizar essa missão com sucesso. " Fiquei assustada com o tamanho dessa operação " , diz Charlotte. " Ver um comboio de vinte caminhões viajando pelo deserto dá uma ideia da quantidade de pessoas que ajudamos. Há momentos que nunca esqueceremos: o mar de cores das mulheres de Darfur envoltas em seus thobs (tecido tradicional) e homens com suas galabiya brancas (batas tradicionais); o vento e a areia em Samra; e minha primeira haboob (tempestade de areia) em Tabassa. Foi impressionante. Tivemos que buscar refúgio em uma pequena tuko (cabana) e dormir como sardinhas. Estamos exaustos, mas cheios de histórias para contar e a experiência nos ajuda a continuar. Para mim foi inspirador " .

  Encher de novo as cestas de pão  

Jebel Si e Jebel Marra eram consideradas as grandes provedoras de comida de Darfur, as " cesta s de pão " da região. No entanto, o longo conflito em Darfur causou a escassez de comida nessas áreas. As pessoas tiveram que fugir do conflito nas planícies à volta e buscaram refúgio nas regiões montanhosas. Esse movimento em massa da população pressionou as comunidades acolhedoras que foram obrigadas a dividir seus parcos recursos com os deslocados internos. Para ajudar as comunidades acolhedoras e os deslocados internos a melhorarem seus meios de subsistência e sua alimentação, o CICV lhes fornece sementes e ferramentas.

Os meses que estão por vir são cruciais para os agricultores de Jebel Marra e Jebel Si. " Se eles esperam colher no fim no ano, devem semear em meados de junho, depois do começo das primeiras chuvas, do contrário, a temporada estará perdida " , explica Philippe, delegado do CICV.

Além das sementes e das ferramentas, o CICV também distribuiu alimentos, incluindo feijão, óleo, açúcar e sal e outros itens como sabão. " Os alimentos ajudarão os agricultores a se concentrarem em suas atividades de plantação, em vez de buscarem trabalhos diariamente para poderem dar de comer a seus filhos " , explica Delvin Walter, do CICV.

  Colhendo esperança  

     

     

    © CICV/P. Dutilleul      
   
    Aldeãos em Darfur do Norte esperam para levar para casa sementes, alimentos e ferramentas que receberam do CICV.      
         

Cerca de 27.700 agricultores e suas famílias – 137.980 pessoas – se beneficiaram da operação do CICV ao longo de dois meses. A iniciativa envolveu a distribuição de 278 toneladas de sementes junto com 28.715 ferramentas, 1.965 toneladas de alimentos e 43.3 toneladas de sabão.

Omda Mohammed Abdelrasool Taha Abdulshafi, chefe da aldeia de Fanga Suk, em Darfur do Norte, está nitidamente satisfeito. " Apesar do clima imprevisível, com intervalos irregulares de chuva e seca, nossas colheitas estão melhorando a cada ano.

Algumas sementes, como as de quiabo ou melancia, não só são adequadas para a região, como também crescem muito rápido " . Ele explica que muitas pessoas não podem pagar por itens como açúcar, óleo ou sal, que o CICV fornece. " Agradecemos a toda a equipe do CICV pela assistência prestada a nossas comunidades. Será difícil vê-los ir embora depois de todas essas semanas; já nos acostumamos com eles por aqui. Quando esta grande operação terminar e eles forem embora, sentiremos um grande vazio por sua ausência " .