Página arquivada:pode conter informações antigas

Armênia: Assinado acordo para um programa de luta contra a tuberculose nas prisões

31-08-2000 Comunicado de imprensa

Um acordo foi assinado em agosto entre o governo armênio e o CICV para lançar um programa de luta contra a tuberculose dentro do sistema penitenciário do país. A primeira fase prevê a reconstrução do hospital antituberculoso central do sistema carcerário e a modernização do laboratório central nacional em Abovian, o que ajudará as autoridades a melhorar o diagnóstico e o tratamento dos presos que sofrem da doença. Depois, o projeto se concentrará no reforço da capacidade do pessoal médico local de garantir uma detecção precoce e um tratamento rápido da enfermidade, conforme o tratamento de breve duração sob observação direta ou DOTS, concebido pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Com o DOTS, o pessoal médico deve garantir que cada paciente tome diariamente seus remédios e que faça isso durante toda a duração do tratamento.

Há dois anos, o CICV realizou um estudo sobre a incidência da tuberculose no sistema penitenciário armênio. Os testes deram resultado positivo para ao redor de 4% dos detentos.

A luta contra a tuberculose nas prisões constitui um aspecto importante da ação do CICV no Sul do Cáucaso. Como noutros membros da Comunidade dos Estados Independentes, esta grave doença têm feito numerosas vítimas entre a população carcerária. Assim, o número de casos nas prisões é umas 100 vezes mais elevado do que o índice normal da região.

No Azerbaijão, mais de 2.000 detentos têm recebido tratamento com o apoio do CICV, após o lançamento de um programa de luta contra a tuberculose nas prisões do país em 1995. Na Geórgia, o programa do CICV mostra bons resultados, graças ao pleno apoio das autoridades. Desde 1998, mais de 600 presos georgianos foram beneficiados.

  CICR News 00/33  



Seções relacionadas