Página arquivada:pode conter informações antigas

CICV faz chamado por respeito ao Direito Internacional Humanitário na zona de conflito da Geórgia-Ossetia do Sul

20-08-2004 Comunicado de imprensa 04/47

Genebra / Tiflis (CICV) – O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) está preocupado com as conseqüências humanitárias provocadas pelo recrudescimento da violência no atual conflito da Geórgia-Osséria do Sul.

De acordo com seu mandato, o CICV lembra a todos os que tomam parte nas hostilidades de sua obrigação em respeitar o Direito Internacional Humanitário. Em particular, os combatentes devem distingüir, em todas as circunstâncias, a população civil das pessoas que participam diretamente dos combates. Os ataques contra a população civil e as pessoas civis são proibidos. O acesso dos civis aos bens indispensáveis para sua sobrevivência e à assistência humanitária deve ser garantido.

Todos os feridos e doentes devem poder receber atendimento médico adequado. Os médicos e transportes sanitários devem ter garantida a liberdade de movimento. Hospitais, centros de saúde e pessoas que trabalhem no atendimento de feridos e doentes devem poder realizar suas atividades normalmente.

As pessoas que não participem diretamente das hostilidades – inclusive as rendidas ou que já não possam mais combater por estarem feridas, doentes, porque tenham sido capturadas, ou por qualquer outra razão – não podem ser atacadas e devem ser tratadas com humanidade. A vida destas pessoas deve ser respeitada em todas as circunstâncias.

O CICV trabalha na Geórgia desde o início de 1992, atendendo a necessidades humanitárias resultantes dos conflitos que têm afetado a região. A organização está em contato com as partes em conflito e atua como instituição imparcial, neutra e independente, com a finalidade de proteger a vida e a dignidade das vítimas da guerra e de outras situações de violência.

  Mais informações:  

  Maia Kardava, CICV Tiflis, tel. ++ 995 32 35 55 10 ou ++ 995 99 23 46 44  

  Annick Bouvier, CICV Genebra, te. ++ 4122 730 24 58 ou ++ 4179 217 32 24