Página arquivada:pode conter informações antigas

Lituânia: Salvando vidas e protegendo corpos com a destruição de minas

07-06-2004 Comunicado de imprensa

Budapeste (CICV) – Trezentas e quarenta minas antipessoal foram explodidas hoje quando o ministro das Relações Exteriores da Lituânia, Antanas Valionis, apertou um botão em uma cerimônia de destruição de minas, ocorrida na parada militar de Pabradë, na Lituânia.

Jacques Forster, vice-presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), compareceu à cerimônia e congratulou a Lituânia pelos avanços obtidos no cumprimento das obrigações contidas no Tratado de Ottawa, que proíbe as minas antipessoal. O Tratado entrou em vigor na Lituânia no dia 1° de novembro de 2003. No ano passado, a Lituânia destruiu um total de mais de 4 mil minas que estavam mantidas em estoques.

“Ao destruir essas minas antipessoal, a Lituânia está garantindo que nenhum desses abomináveis armamentos serão plantados na terra para mutilar ou matar indiscriminadamente e infligir um sofrimento terrível”, afirmou Forster. “Destruindo essas minas, vocês estão salvando vidas e protegendo corpos.”

A cerimônia abriu um seminário de dois dias na capital lituana, Vilnius, sobre a implementação do Tratado de Ottawa no Norte e no Leste da Europa. O seminário é organizado pelo governo lituano com o apoio do Canadá, Alemanha e Holanda.

O evento reúne funcionários do alto escalão dos governos da região e representantes das principais organizações intergovernamentais (União Européia, Organização do Tratado do Atlântico Norte, Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, Nações Unidas), o CICV e a Campanha Internacional para a Proibição das Minas Terrestres, a fim de trocar experiências sobre a implementação do tratado. O seminário também visa promover a adesão ao tratado entre os Estados vizinhos, tendo em vista a Primeira Conferência de Revisão do Tratado de Ottawa, que acontecerá em Nairóbi no final deste ano.

Depois da adesão da Estônia ao Tratado de Ottawa, em 12 de maio de 2004, cinco países da região permanecem fora do trat ado: Finlândia, Letônia, Polônia, Rússia e Ucrânia.

A Convenção sobre a Proibição do Uso, Armazenamento, Produção e Transferência de Minas Antipessoal e sobre a sua Destruição (“O Tratado de Ottawa”) faz parte da resposta internacional para o sofrimento provocado pelas minas antipessoal. Mais de 140 Estados já aderiram ao Tratado, que entrou em vigor cinco anos atrás.

O CICV estimula todos os Estados que fazem parte do Tratado a conseguir o maior grau possível de implementação antes da Conferência de Revisão, incluindo a destruição completa dos estoques e a adoção de legislação nacional.