Página arquivada:pode conter informações antigas

Kosovo: Nações Unidas e CICV fazem chamamento por um novo diálogo sobre pessoas desaparecidas

14-01-2005 Comunicado de imprensa 05/1

Genebra (CICV) - Søren Jessen-Petersen, representante especial do secretário geral da ONU (Organização das Nações Unidas) para o Kosovo, e Jakob Kellenberger, presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), fizeram hoje um chamamento para o restabelecimento do diálogo entre Belgrado e Prístina sobre a questão das pessoas desaparecidas.

Após encontro com Jessen-Petersen, na sede do CICV, em Genebra, Kellenberger reafirmou o compromisso da organização em fazer parte de um grupo de trabalho dedicado a descobrir o paradeiro de mais de 3.000 pessoas cujo destino ainda é desconhecido desde o fim do conflito, há cinco anos. O grupo de trabalho, que reúne representantes das autoridades de Belgrado e Pristina, reuniu-se somente uma vez desde sua criação, em março de 2004.

" Isso está acima de qualquer tema humanitário " , disse Jessen-Petersen. " As famílias de pessoas desaparecidas sofrem há muito tempo. Eu estou agradecido ao CICV por assumir o papel de coordenador neste processo de facilitação do diálogo porque nós precisamos colocar este assunto em andamento. Isso tem estado inerte por muito tempo " . O representante da ONU disse ainda que " novos atrasos só agravariam o sofrimento das famílias e das comunidades envolvidas. Elas têm o direito de saber o que aconteceu com seus parentes " .

A necessidade urgente de avanços também foi destacada pelo chefe de operações do CICV para o Sul e o Leste da Europa, François Stamm, que será também o representante do grupo: " Milhares de famílias têm esperado por anos para saber o que aconteceu a seus parentes desaparecidos. As autoridades de ambos lados têm a responsabilidade de esclarecer esta questão. Como intermediário neutro, o CICV está pronto a ajudá-los " .

A retomada do diálogo direto entre Pristina e Belgrado pode acelerar o processo de recuperação de restos mortais. Uma melhor troca de informações também ajudaria a vencer dificuldades técnicas e facilitar a localização dos desaparecidos, além de melhorar a coordenação entre as dife rentes agências envolvidas.

" A Administração Interina da ONU no Kosovo está pronta para colocar este tema em andamento, com apoio da comunidade internacional " , diz Jessen-Petersen.

No Kosovo, como em outros países da região, o CICV está envolvido em diversos esforços humanitários para resolver o problema de pessoas desaparecidas, o que inclui a coleta e centralização de informações pessoais (inclusive " ante-mortem data " ), a publicação de livros contendo detalhes sobre as pessoas desaparecidas, como as roupas e pertences que a pessoa carregava quando desapareceu, e oferecendo assistência legal e psicológica para as famílias. O CICV também apóia diversas organizações de ajuda mútua formada por familiares.

  Mais informações:  

  Florian Westphal, CICV Genebra, tel.: ++41 22 730 2930 ou ++41 79 217 3226  

  Marcia Poole, UNMIK, tel.: ++381 38 504 604