Página arquivada:pode conter informações antigas

Boletim n°. 23 – Terremoto no Sul da Ásia

18-11-2005 Relatório de operações

Para fazer frente às conseqüências do terremoto no Sul da Ásia , o CICV fez um apelo emergencial por mais recursos e está concentrando seus esforços no fornecimento de assistência médica, abrigo, alimentos e água às vítimas.

  Último relatório das atividades do CICV em terreno  

Com a chegada de um MI-26 russo e um helicóptero Super Puma nos últimos dias, a frota de helicópteros do CICV agora conta com nove aeronaves. Um décimo helicóptero também começará a trabalhar muito em breve. O MI-26 tem capacidade para transportar até 15 toneladas de materiais a mais que os outros modelos. Isso significa que, se todos os helicópteros forem capazes de voar, a capacidade máxima agora será de mais de 90 toneladas por dia.

A tripulação russa realizou seus primeiros vôos em 17 de novembro para o vilarejo de Rahimkot – alto nas montanhas a sudeste de Muzaffarabad – para entregar materiais de abrigo que estão sendo distribuídos com a ajuda de 24 voluntários da Sociedade do Crescente Vermelho do Paquistão. Nos vôos de volta a Muzaffarabad, o MI-26 evacuou um bebê e uma garota para o hospital do CICV.

As condições de vôo têm sido muito boas e as estradas estão se abrindo mais rápido que o esperado. O Vale de Jhelum e uma primeira seção até o Vale de Ghori em Neelum agora são acessíveis por estrada. Entretanto, as precárias condições das estradas e contínuos deslizamentos tornam essas rotas muito perigosas. Ainda são necessários helicópteros para atingir os vales vizinhos e as regiões altas ainda inacessíveis por estrada.

  ATUALIZAÇÃO GERAL DA AÇÃO DO CICV DESDE O TERREMOTO  

  Resposta Humanitária  

Na Índia, as filiais da Cruz Vermelha local em Jammu e Caxemira estão auxiliando as vítimas do terremoto com a ajuda do CICV.

No Paquistão, menos de uma semana após o terremoto, o CICV começou a sobrevoar por helicóptero as áreas remotas ao longo da Linha de Controle. Muitas comunidades não tiveram nenhum contato com o restante do mundo desde o terremoto e precisavam urgentemente de cuidados médicos emergenciais e abrigos. Dos locais que acessou na área da Caxemira administrada pelo Paquistão, o CICV considerou os Vales de Neelum e Jhelum os mais afetados e de áreas rurais mais inacessíveis. Partes desses vales estão agora se tornando acessíveis por estrada. Entretanto, a condição da estrada é precária e, assim, o CICV ainda precisa da ajuda maciça dos helicópteros, particularmente para atingir muitos valores vizinhos que ainda estão isolados.

O CICV está concentrando no fornecimento de abrigo e assistência médica à área da Caxemira administrada pelo Paquistão. Também está distribuindo comida e suprimentos domésticos, ajudando a reabilitar as redes de abastecimento de água e restabelecendo laços familiares. A operação da organização na região conta com a ajuda da Sociedade da Cruz Vermelha do Paquistão e de outras Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, sem interrupção da primavera ao inverno.

A equipe de três pessoas do CICV que reúne um nutricionista, um engenheiro de água e habitat e um especialista em segurança econômica está atualmente na área da Caxemira administrada pelo Paquistão para avaliar a situação no preparo da próxima fase da resposta.

  Ação do CICV  

  Doentes e Feridos  

O número de lesões sem tratamento diretamente ligadas ao terremoto tem diminuído substancialmente e o hospital e as Unidades de Resposta Rápida (ERUs, na silga em i nglês) estão se centrando no atendimento de primeiros socorros, tratando de doenças causadas pelo abastecimento inadequado de água e condições de saneamento, tais como diarréia aguda e emergências obstétricas.

  UNIDADES DE RESPOSTA RÁPIDA EM ATENDIMENTO DE PRIMEIROS SOCORROS  

As ERUs dirigidas pelas Sociedades da Cruz Vermelha do Japão (Chinari, Vale de Jhelum), Finlândia (Pattika, Vale de Neelum) e Alemanha (Muzaffarabad) continuam a receber muitos pacientes.

O CICV obteve vacinas do Ministério da Saúde e da OMS e os pacientes que chegam às ERUs com risco particular de contrair determinadas doenças estão sendo vacinados. As ERUs também estão ensinando aos pacientes práticas de higiene adequada para evitar a propagação dessas doenças.

O CICV facilitará a entrega de medicamentos para tratar a tuberculose do Ministério da Saúde em Muzaffarabad à ERU em Pattika, onde agora está trabalhando um técnico do Ministério da Saúde.

Desde a sua instalação, as ERUs realizaram mais de 5.587 consultas. A equipe não apenas realiza uma consulta a pacientes, mas proporciona-lhes tratamento, caso necessário. O cálculo abaixo representa o número de pacientes tratados; as consultas de acompanhamento não foram contabilizadas.

A equipe do CICV de engenheiros de água e habitat restabeleceu o abastecimento de água do poço de montanhas à principal estrada em Chinari (leia a seção Água e Saneamento), melhorando assim as condições da ERU local. O abastecimento de água à população por caminhões-pipa também já teve início.

O CICV conduziu recentemente avaliações na área do Vale de Chham com vistas a estabelecer seu quarto ERU em Chham. Essa Unidade prestará atendimento principalmente a mães e crianças.

  EVACUAÇÕES MÉDICAS  

As evacuações médicas dos vilarejos montanhosos continuam, mas, à medida que o tempo passa, cada vez menos pessoas precisam ser movidas.

Desde que deu início às operações de vôo em 14 de outubro, o CICV evacuou 614 pacientes por helicóptero de áreas remotas às unidades de atendimento médico. Esse número é relativamente baixo, pois o CICV, quando possível, tem feito o tratamento de pessoas no local, para que possam permanecem em suas comunidades.

  HOSPITAL DE CAMPO EM MUZAFFARABAD  

     

Desde 21 de outubro, no hospital de campo em Muzaffarabad, houve:

  • 370 admissões (128 mulheres e 167 crianças)

  • 319 intervenções cirúrgicas

As " admissões " representam o número de pacientes que sofreram cirurgias ou receberam tratamento por um período, independentemente do número de consultas.

  REABILITAÇÃO FÍSICA  

     

A fim de atender as necessidades que surgiram como resultado do terremoto, o CICV está atualmente discutindo com seus parceiros a possibilidade de ampliar seus programas existentes. Isso pode incluir o estabelecimento de um novo centro protético/ortopédico em Muzaffarabad que prestará serviços adequados a diversas vítimas amputadas do terremoto.

  Civis  

  ASSISTÊNCIA EMERGENCIAL  

  Índia  

Na Índia, o CICV está auxiliando o trabalho da agência de Jammu e Caxemira da Sociedade da Cruz Vermelha na Índia e forneceu abrigos, cobertores, colchões, kits de cozinha e vestimentas de inverno. O CICV também auxilia nos custos de transporte e logística.

  Paquistão  

O CICV continua a distribuir abrigos e alimentos para pessoas nas áreas remotas dos Vales de Neelum e Jhelum. Mais cobertores, barracas, lonas e alimentos foram levados às vilas nos Vales de Neelum e Jhelum, tais como Raikat, Saidpur, Sarian, Patti Awanan e Guja Bandi.

Antes, o CICV decidiu se concentrar na distribuição de lonas, e não barracas. Isso não apenas otimizou o uso da capacidade de carga dos helicópteros, como também possibilitou ao CICV usar os vôos de reconhecimento para prover mais lares com este tipo de assistência, atendendo a um pedido específico dos beneficiários. Muitas pessoas preferiram construir abrigos ou consertar casas existentes usando os tijolos que encontravam em pedra bruta e telha de zinco. Eles precisavam das lonas à prova d'água para esses abrigos.

O CICV também forneceu ferramentas e materiais de construção (pés-de-cabra, alicates para cortar arame, martelos, serras, parafusos, placas reforçadas de plástico e telhas de zinco) para que possam construir abrigos reforçados no inverno e/ou consertar casas destruídas.

A necessidade de uso dos helicópteros tem sido um fator de restrição na rapidez e escopo das atividades realizadas pelo CICV. Não obstante, todos os grupos-alvo da ação humanitária foram identificados (40.000 famílias) e, à medida que as estradas são reabertas, o transporte das mercadorias será cada vez mais realizado por caminhões.

Um plano para todos os comboios de estradas até o final do ano foi desenhado, o que permitirá ao CICV concluir sua primeira leva de distribuições de materiais de abrigo, itens domésticos essenciais e alimentos até o meio de dezembro. Estão sendo feitos preparativos para distribuições planejadas em fevereiro/março.

Até o momento, cerca de 90.000 pessoas (18.000 famílias de cinco pessoas cada) receberam materiais de abrigo, itens domésticos essenciais e alimentos (um total de mais de 10 itens diferentes). Esse número atinge 1.732 toneladas de produtos.

  ÁGUA E SANEAMENTO  

Em Chinari (vale de Jhelum), o abastecimento de água da comunidade que se originava de uma nascente se desconectou depois que deslizamentos de terra destruíram o duto. O abastecimento de água para toda a área foi interrompido. O CICV implantou um abastecimento de água temporário emergencial na ERU do Japão e para a população que mora nas redondezas. A água é bombeada diretamente do rio e purificada em uma pequena estação de tratamento. Dois engenheiros do CICV, com a ajuda do pessoal do conselho de água, agora trabalham para restabelecer o antigo sistema de abastecimento destruído pelo deslizamento de terra.

O abastecimento de água em Patikka (vale de Neelum) foi restabelecido. Do reservatório principal, três pontos de distribuição foram construídos: dois para a população residente e um para a ERU administrada pela Cruz Vermelha da Finlândia.

Em Chanali, os trabalhos continuam visando reconectar o abastecimento de água e construir um ou dois pontos. Além disso, os trabalhos continuam em Muzaffarabad para aumentar a capacidade da estação de tratamento de água e a rede de distribuição para aumentar o abastecimento de água em toda a cidade.

  REINTEGRANDO FAMÍLIAS  

  Índia  

O CICV e a Sociedade da Cruz Vermelha da Índia estão continuando a buscar formas para atender as necessidades das pessoas que não têm notícias de seus parentes do outro lado da Linha de Controle.

  Paquistão  

Desde o terremoto, mais de 1.000 chamados foram recebidos usando telefones via satélite e celulares fornecidos pelo CICV. Esses chamados permitiram que as pessoas, principalmente em vilarejos isolados nos vales de Jhelum e Neelum ou em hospitais, fizessem contatos iniciais com seus parentes para informar onde e como eles estão e transmitir as notícias de outras pessoas que conhecem.

À medida que os campos surgem, sejam administrados pelo governo, exército ou outras organizações, o CICV faz visitas para avaliar as necessidades de busca e registrar crianças desacompanhadas ou sozinhas. Outras averiguações confirmaram que a maioria das pessoas sabe onde estão seus parentes e possuem meios para tentar entrar em contato com eles. O número de crianças desacompanhadas registradas pelo CICV subiu para 73, mas ainda é uma pequena parcela da população sobrevivente. Um total de 59 dessas crianças já se comunicou ou foi reintegrada a suas famílias.

  Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho  

Após o terremoto, o CICV tomou a responsabilidade e a liderança pela coordenação das atividades emergenciais na área da Caxemira administrada pelo Paquistão. A Federação Internacional está coordenando as operações nas outras partes do mundo.

A cooperação entre o CICV e a Sociedade do Crescente Vermelho do Paquistão está funcionando muito bem e aumenta a efetividade da ação do Movimento nas áreas atingidas pelo terremoto. O CICV ajuda a Sociedade do Crescente Vermelho do Paquistão na distribuição nos vales de Jhelum. A Sociedade Nacional registrou seus beneficiários e se prepara para outras distribuições. O CICV já pediu os itens para distribuição a seu depósito em Mansehra e cobrirá os custos de depósito e transporte contraídos pela Sociedade do Crescente Vermelho do Paquistão no armazenamento e envio de amparo.

Além disso, as operações do CICV e da Federação Internacional são atendidas por diversas Sociedades Nacionais parceiras, outras operações são realizadas de forma independente no Paquistão por algumas Sociedades Nacionais, tais como do Irã, Itália, Kuait, Arábia Saudita, Qatar, Turquia e Emirados Árabes Unidos.

  Coordenação Humanitária  

O CICV tem participado nas atividades de coordenação com todos os agentes desde que a resposta emergencial foi iniciada em 8 de outubro. O CICV mantém um diálogo regular com as autoridades paquistanesas em todos os níveis, garantindo que as atividades da organização se enquadrem no plano de ação do governo em nível local e nacional.

O CICV ativamente contribui na coordenação geral e setorial com as Nações Unidas, organizações internacionais e organizações não governamentais (ONGs) em Muzaffarabad, Islamabad, Genebra e Nova York e com o Programa Mundial de Alimentos (PMA) em Roma.

Ele presta tempestivamente informações sobre suas atividades atuais previstas e divide sua experiência técnica quando possível e relevante aos campos da saúde, segurança econômica e buscas.

  Logística  

Até 16 de novembro:

  • 2.207 toneladas de ajuda e materiais foram transportadas por avião ao Paquistão do estrangeiro por meio de Peshawar ou Islamabad;

  • 9 helicópteros estão operando pelo CICV e voando às áreas remotas na área da Caxemira administrada pelo Paquistão. Desde a operação do primeiro helicóptero em 14 de outubro de 2005, 792 vôos de reconhecimento feitos por helicópteros de Islamabad e Abbottabad aos vilarejos dos vales de Jhelum e Neelum e a Muzaffarabad, foram coordenados pela equipe de operações áreas do CICV;

  • 400 caminhões próprios do CICV e alugados transportaram 4.919 toneladas de alimentos, em particular de Islamabad e Peshawar, para Abbottabad, Balakot, Batagram, Mansehra e Muzaffarabad, e de Muzaffarabad aos pontos de distribuição.

  Administração  

Até 16 de novembro:

  • 180 expatriados se instalaram no Paquistão, 75 dos quais pertenciam às equipes de saúde e 22 de logística. Esses expatriados incluem equipes assistidas pelas Sociedades Nacionais da Austrália, Grã-Bretanha, Dinamarca, Alemanha, Finlândia, Japão, Nova Zelândia, Noruega e Suécia.

  • 730 equipes nacionais trabalharam para o CICV, incluindo operários;

Foi estabelecido em Muzaffarabad o campo de base operacional – incluindo moradia, alimento, escritório e material – pela Cruz Vermelha da Alemanha com uma equipe administrativa, de construção e manutenção. Sua estrutura modular significa que pode ser adaptada à medida que as necessidades surgem; por exemplo, algumas barracas são usadas para estender o hospital, e outras para hospedagem e armazém. Todos os geradores, aquecedores e materiais de escritório chegaram ao local e foram instalados.

  Recursos  

Para atender às necessidades das vítimas do terremoto, o CICV destinou em seu orçamento de 2005 para o Paquistão, de um montante inicial de 5,6 milhões de fracos suíços, 62 milhões de francos e pediu doações em 17 de outubro. Os recursos cobrem as operações apenas até 31 de dezembro de 2005.

Até o momento, o CICV recebeu mais de 30 milhões de francos suíços em contribuições para suas operações no Paquistão. O público doou mais de 1.8 milhão de francos ao CICV, incluindo 700.000 francos feitas em doações on-line.

O CICV pede que os doadores e o público continuem a responder generosamente ao apelo.

  Página especial no website do CICV: www.icrc.org/eng/south-asia-earthquake

Para maiores informações, entre em contato:

  Islamabad / Paquistão  

Leyla Berlemont

Celular +92 300 850 81 38

Telefone Via Satélite: +88 216 89 80 41 45

E-mail aos cuidados de: L. Berlemont

  Islamabad / Paquistão  

(CICV Islamabad – Tel. Central +92 51 282 47 80 ou 282 47 52)

Idiomas: Inglês/Francês/Árabe

  Muzaffarabad / Área da Caxemira administrada pelo Paquistão  

Jessica Barry, CICV Muzaffarabad, + 92 300 852 87 04

Ou Helena Laatio (CICV/Cruz Vermelha da Finlândia), Telefone Via Satélite +88 2165 420 7201

  Nova Déli / Índia  

Michael O'Brien

Celular +91 98 11 80 66 33

E-mail

(CICV Nova Déli - Tel. Central +91 11 24 35 23 38/97 ou 24 35 43 94/95/96)

Idiomas: Inglês

  Genebra / Suíça (finais de semana)  

Dorothea Krimitsas

Celular: +41 79 217 25 90

Secretaria de Imprensa do CICV Genebra

Tel. +41 22 730 34 43

E-mail

Também acesse: www.icrc.org

Paquistão: GMT + 4 horas; Índia: GMT + 4,5 horas; Genebra: GMT + 1 hora