Página arquivada:pode conter informações antigas

Boletim No. 15 – Terremoto no sul da Ásia

23-10-2005 Relatório de operações

Em conseqüência do terremoto no Sul da Ásia, o CICV lançou um apelo de emergência para mais recursos e está concentrando seus esforços de socorro no fornecimento de assistência médica, abrigo, comida e água para os atingidos.

 
©CICV/J. Björgvinsson/pk-e-00120 
   
Hospital de campanha do CICV em Muzaffarabad. 
           


   

©CICV/J. Björgvinsson/pk-e-00123 
   
Hospital de campanha do CICV em Muzaffarabad 
           

   

©CICV/J. Björgvinsson/pk-e-00121 
   
Hospital de campanha do CICV em Muzaffarabad 
           

  Hospital de campanha do CICV continua a trabalhar  

Em seu terceiro dia de atividade, o hospital de campanha do CICV em Muzaffarabad admitiu 26 vítimas do terremoto gravemente feridas e realizou 30 operações cirúrgicas. Até o final do dia, o hospital tinha 70 pacientes internados. Doze pacientes haviam recebido alta após tratamento.

Duas ambulâncias foram alugadas localmente para servir ao hospital.

O hospital de campanha do CICV foi aberto no dia 21 de outubro. A estrutura, formada por mais de 30 tendas, é planejada para ser montada em 12 dias em condições normais. Apesar das muitas dificuldades encontradas, foram necessários não mais que 13 dias para levantar a estrutura em Muzaffarabad.

  Equipe médica montou instalações de saúde de “um dia” nos vales Neelum e Jhelum  

Duas equipes médicas da Cruz Vermelha Finlandesa foram enviadas para os vales Neelum e Jhelum pelo segundo dia consecutivo. Depois de chegar de helicóptero à zona, montaram uma pequena unidade médica para trabalhar durante o dia e tratar as pessoas localmente, enquanto o helicóptero foi usado para avaliar a situação em outros lugares e transportar os casos graves. No final do dia, ambas as equipes foram levadas de volta para Muzaffarabad. Esta forma de trabalho está sendo empregada enquanto outros locais a serem utilizados de forma mais permanente para a instalação de unidades de saúde básica estão sendo identificados e preparados nos dois vales.

Hoje uma equipe ficou baseada durante o dia no vilarejo de Gujar Bandi (vale Jhelum), onde cuidou de 186 pacientes. Metade deles estava com ferimentos advindos do terremoto, tais como ferimentos infeccionados, enquanto a outra metade foi tratada de enfermidades comuns. Três pacientes precisaram ser removidos de helicóptero. Uma centena já havia sido tratada ontem pela equipe da Cruz Vermelha Finlandesa em Gujar Bandi. Oito deles foram transportados por via aérea para o hospital.

Outra equipe médica trabalhou no vale Neelum, nos povoados de Pattika e Nerpura. Esta equipe tratou de 24 pacientes e removeu seis de helicóptero.

Vinte e uma pessoas com ferimentos graves foram retiradas hoje pelos helicópteros do CICV destes e de outros lugares. Doze foram levadas para Muzaffarabad enquanto outras nove foram transportadas para Islamabad.

  Ajuda para os moradores dos vilarejos no vale Neelum  

No vale ao lado do vale Ghori, uma equipe do CICV distribuiu hoje duas tendas e cinco cobertores para cada uma das 360 famílias no vilarejo Rajkot. Em outras três comunidades no vale, o CICV trabalhou com os idosos e as autoridades dos povoados com vistas a elaborar as listas de beneficiários e providenciar outros preparativos para as próximas operações de socorro.

Quinhentos cobertores foram entregues para outros cinco vilarejos.

Até agora, mais de 8.200 pessoas foram assistidas. Ao longo da próxima semana, o CICV planeja prestar assistência para entre 1.200 e 1.500 famílias por dia, se as condições climáticas permitirem.

  Prioridades para a ajuda  

A equipe do CICV está identificando cuidadosamente as áreas prioritárias e planejando as distribuições com as comunidades locais a fim de garantir que não apenas o socorro chegue àqueles que necessitam, mas também que os beneficiados saibam que uma ajuda suficiente está a caminho, evitando assim tensões entre os moradores dos vilarejos e a suspensão das operações de distribuição.

As prioridades para a ajuda são, em primeiro lugar, material de abrigo (citado como o mais importante por todas as comunidades entrevistadas). Em segundo lugar vêm as roupas de inverno, meias e sapatos; em terceiro, sabão, enlatados e kits de cozinha; em quarto, arroz, lentilhas, manteiga, sal, açúcar e chá.

Considerações de ordem logística também são importantes. As pontes aéreas se concentrarão primeiro nos encerados, ao invés das tendas, a fim de otimizar o uso da capacidade de carga e ampliar o socorro para o maior número possível de famílias por vôo.

Por último, mas não menos importante, constrangimentos de ordem prática no que se refere aos beneficiários também devem ser levadas em conta. Um exemplo é o arroz: o pacote para cada família pesa 90 quilos – uma ração para três meses – e deveria, portanto, ser o único item no vôo em questão, a fim de permitir que os beneficiados levem o pacote para casa antes de receber os demais pacotes de comida. Além disso, a comida não será transportada com outros produtos tais como sabão para lavar roupa, em virtude do risco de vazamento e contaminação.

Um total de cinco helicópteros (três MI-8 e dois Pumas) estão sendo esperados para se dedicarem totalmente às operações de socorro até a próxima terça-feira. Outra aeronave deve ser enviada mais para o fim desta semana.

  Estação de tratamento de água volta a operar – rede de distribuição seriamente danificada  

Após a distribuição dos materiais necessários para consertar a estação de tratamento de água em Muzaffarabad, nos últimos dias os engenheiros do CICV juntaram esforços com a equipe da estação a fim de colocá-la novamente em funcionamento.

Somente quando o bombeamento foi retomado é que ficou clara a total dimensão dos danos para a rede de distribuição de água da cidade, com o vazamento de cerca de três quartos da água bombeada, proveniente dos canos atingidos.

Ontem, o CICV distribuiu mais de 100 metros de canos para consertos urgentes no sistema de distribuição. Mais ajuda, tal como peças de reposição e agentes químicos, está sendo planejada pelo conselho de água de Muzaffarabad.

Equipes de água e saneamento também estão trabalhando nos hospitais da cidade para consertar os sistemas.

Para mais informações entre em contato:

     

  Islamabad/Paquistão  

  Leyla Berlemont  

  Telefone satélite: ++88 216 89 80 41 45  

e-mail:

e-mailattn: L.Berlemont

(telefone central do CICV em Islamabad: ++92 51 282 47 80 ou 282 47 52)

Idiomas: Inglês/Francês/Árabe

  Muzaffarabad/Caxemira administrada pelo Paquistão  

  Raza Hamdani: celular +92 300 850 56 93  

  Ou Helena Laatio – CICV/Cruz Vermelha Finlandesa, telefone satélite: ++88 2165 420 72 01  

     

  Nova Délhi/India  

  Caspar Landolt  

  Celular: ++91 98 11 80 66 33  

     

Telefone central do CICV em Nova Délhi: ++91 11 24 35 23 38/97 ou 24 35 43 94/95/96

Idiomas: Inglês/Francês/Alemão/Português

  Genebra/Suíça  

  Vincent Lusser  

  Celular: ++41 79 217 32 64  

Idiomas: Inglês/Francês/Alemão

  Secretaria de imprensa do CICV – Genebra  

  Tel. ++41 22 730 34 43  

     

Favor também consultar: http://www.icrc.org

Paquistão: GMT + 5 horas; Índia GMT + 5,5 horas; Genebra: GMT + 2 horas