Página arquivada:pode conter informações antigas

Azerbaijão: Novo acordo visa esclarecer o destino dos desaparecidos

14-04-2008 Comunicado de imprensa 08/66

Genebra/Baku (CICV) – O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e o governo da República do Azerbaijão assinaram um importante novo acordo para ajudar a esclarecer o destino de milhares de pessoas que desapareceram durante o conflito em Nagorno Karabakh.

" Já se passaram catorze anos desde que foi anunciado o cessar-fogo entre a Armênia e o Azerbaijão, apesar disso continua obscuro o que aconteceu às mais de 4 mil pessoas que ainda estão desaparecidas " , afirmou o chefe da delegação do CICV no Azerbaijão, Martin Amacher. " Sem ter notícias sobre o destino de seus entes queridos, essas famílias vão continuar a ficar paralisadas entre a esperança e o desespero. Isto é fonte de uma dor infinita para elas. "

O Acordo sobre as Pessoas Desaparecidas pelo Conflito de Nagorno Karabakh vai possibilitar que se obtenha junto às famílias das pessoas desaparecidas informações detalhadas sobre seus parentes. O objetivo é ajudar a identificar os desaparecidos. Os dados serão coletados por voluntários treinados pela Sociedade do Crescente Vermelho do Azerbaijão e em seguida serão entregues às autoridades para assistir em futuras identificações.

O acordo foi assinado em 14 de abril por Amacher e Eldar Makhmudov, ministro de Segurança Nacional do Azerbaijão e presidente da Comissão Estatal de Prisioneiros de Guerra, Reféns e Desaparecidos, organismo com mandato para tratar desses temas.

O CICV tem apoiado as autoridades no sentido de descobrir o paradeiro das pessoas que desapareceram durante o conflito. Ao longo dos últimos anos, o CICV tem encorajado fortemente os governos da Armênia e do Azerbaijão, e as autoridades de Nagorno Karabakh, a tomar medidas concretas para obter informações sobre as pessoas que continuam desaparecidas. A organização também tem apoiado as famílias dos desaparecidos, que têm o direito de saber o que aconteceu aos seus entes queridos.

" Este aco rdo é um passo significativo para lidar com algumas conseqüências de longo prazo desde uma perspectiva humanitária " , declarou Susana López, coordenadora de proteção do CICV no Azerbaijão. " O próximo passo é trabalhar com o Crescente Vermelho para começar a reunir informações detalhadas e ajudar as autoridades no processo de identificação. "

  Mais informações:  

  Gulnaz Guliyeva, CICV Baku, tel: + 994 12 465 63 34 ou =994 12 465 64 52  

  Anna Nelson, CICV genebra, tel. +41 79 217 32 64