Página arquivada:pode conter informações antigas

Azerbaijão: esclarecer o destino dos desaparecidos

26-08-2008 Comunicado de imprensa 08/153

Baku (CICV) – O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) celebra o Dia Internacional dos Desaparecidos (30 de agosto) com exposições de fotos em Barda e Baku sobre a tragédia de pessoas desaparecidas em relação com o conflito de Nagorny-Karabakh.

As exposições são realizadas entre 27 e 30 de agosto na galeria de arte de Barda, e em 29 de agosto no Centro de Arte Moderna de Baku.

O tema das mostras é “Ajudar a esclarecer seus destinos”. O objetivo é chamar a atenção do público para o tema das pessoas que desapareceram durante o conflito e a e a constante angústia de suas famílias. São exibidas mais de 40 fotos de famílias de pessoas cujo paradeiro continua desconhecido, além de seqüências de filmes nos quais as famílias falam sobre sua agonia e a incerteza sobre seus seres queridos. Cada foto representa a família de uma pessoa desaparecida, e cada família tem uma história diferente. Mas todas elas têm uma coisa em comum: a esperança de conseguir notícias sobre seus seres queridos.

“O CICV lamenta que um dos problemas humanitários mais sérios causados pelo conflito ainda atinja milhares de pessoas”, afirmou Susana Lopes, delegada do CICV no Azerbaijão. Ela disse que as famílias estão passando momentos difíceis, suspeitando que seus seres queridos foram mortos embora não possam estar de luto sem obter uma confirmação, e vivem com a remota possibilidade de seu retorno. Ela espera que as exposições ajudem a comunidade a se restabelecer.

O CICV trabalha em estreita cooperação com a Comissão Estatal do Azerbaijão sobre Prisioneiros de Guerra, Reféns e Pessoas Desaparecidas, órgão que lida com esse tema.

Em 14 de abril, o CICV e a Comissão Estatal firmaram um acordo para coleta e centralização de informações detalhadas sobre pessoas desaparecidas em relação com o conflito. O objetivo do acordo é reunir dados tanto das famílias dos desaparecidos como das pessoas que os viram pela última ve z. Esse importante passo mostra a vontade política do Azerbaijão de abordar seriamente o problema.

Em conjunto com as autoridades do Azerbaijão, a Sociedade do Crescente Vermelho do Azerbaijão começou a coletar dados em junho na área de Baku. Famílias de outras zonas serão informadas sobre quando será a sua vez de dar informação. O projeto é realizado por voluntários do Crescente Vermelho com apoio técnico, financeiro e organizacional do CICV.

Desde 1992, o CICV trabalha a fim de ajudar as autoridades a cumprir suas obrigações de acordo com o Direito Internacional Humanitário e apoiar as famílias dos desaparecidos em seu direito de saber o que aconteceu com seus seres queridos.

  Mais informações:  

  Gulnaz Guliyeva, CICV Baku, tel. +994 12 465 63 34 ou +994 12 465 64 52