Página arquivada:pode conter informações antigas

Abcácia/Geórgia: Treinamento em métodos forenses usados para a busca de pessoas desaparecidas

12-12-2006 Comunicado de imprensa 06/75

Entre 11 e 15 de dezembro, o CICV e especialistas da Abcácia estão ministrando em Sukkumi uma oficina sobre as técnicas para recolher e identificar restos mortais.

O objetivo da oficina é oferecer treinamento nos princípios básicos da ciência forense usada na busca de pessoas desaparecidas. Uma oficina semelhante será realizada, em conjunto com especialistas da Geórgia, no primeiro semestre de 2007.

Mais de uma década depois do fim das hostilidades, perto de 2 mil famílias da Geórgia e da Abcácia continuam sem ter notícia de seus parentes que desapareceram durante o conflito que aconteceu entre 1992 e 1993 na Abcácia. A oficina vai oferecer uma oportunidade para os especialistas forenses e outros especialistas revisarem as habilidades necessárias para avançar na busca por essas pessoas.

“As famílias precisam saber o que aconteceu a seus parentes, mesmo se a notícia for trágica”, afirmou Samuel Emonet, coordenador de proteção do CICV. “Toda vez que restos mortais são recuperados, precisam ser identificados usando os melhores métodos possíveis. Esperamos que esta oficina forneça aos especialistas forenses locais as informações de que eles necessitam para fazer exatamente isso.”

De acordo com seu mandato para ajudar a descobrir o destino das pessoas desaparecidas, o CICV tem o compromisso de fornecer treinamento especializado para os profissionais da Abcácia e da Geórgia envolvidos no processo de recuperação e identificação de restos mortais. A existência de equipes altamente treinadas, em ambas partes do conflito, que seguem os mesmos padrões éticos e profissionais e respeitam todos os procedimentos legais, é extremamente importante para que se progrida na determinação do que aconteceu aos desaparecidos.

Segundo o que estabelece o Direito Internacional Humanitário, as partes no conflito armado são res ponsáveis por tratar da questão dos desaparecidos. Em particular, as autoridades devem tomar todas as medidas cabíveis para estabelecer o destino das pessoas desaparecidas em razão do conflito. As famílias em questão têm o direito de saber o que aconteceu a seus parentes e devem ser adequadamente informadas.

  Mais informações:  

  Maia Kardava, CICV Tbilisi, tel. ++ 995 32 35 55 10  

  Annick Bouvier, CICV Genebra, tel. ++ 41 22 730 24 58/ ++41 79 217 32 24