Página arquivada:pode conter informações antigas

Haiti: primeiro grupo de menores evacuados para as Índias Ocidentais Francesas volta para casa

08-07-2010 Comunicado de imprensa 126/10

Porto Príncipe (CICV / Cruz Vermelha Francesa) – Sete menores haitianos evacuados para Martinica imediatamente depois do terremoto que atingiu o Haiti no dia 12 de janeiro puderam, finalmente, se reencontrar com suas famílias em Porto Príncipe, no dia 7 de julho.

As crianças, com idades entre 2 e 17 anos, estavam entre os menores 68 menores haitianos desacompanhados identificados e cadastrados pela Cruz Vermelha Francesa nas Índias Ocidentais Francesas em maio. Todas tinham se ferido durante o terremoto e foram atendidas por uma equipe médica internacional antes de serem levadas para Guadalupe ou Martinica para assistência médica.

Outras crianças continuam nas Índias Ocidentais Francesas, seja por razões médicas ou porque suas famílias ainda não as encontraram.

" Quando a Cruz Vermelha Francesa nos enviou os nomes dos menores, rapidamente percebemos que, na maioria dos casos, as famílias sabiam que eles tinham sido evacuados. Então, tentamos manter contato entre eles e suas famílias e preparar as formalidades administrativas " , disse Isabelle Jeanneret, que está a cargo de um programa do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) cujo objetivo é restabelecer os laços familiares no Haiti. " No entanto, ainda não pudemos restabelecer o contato com as famílias de 21 menores que tiveram de ser evacuados às pressas " .

O CICV começou, então, a se dedicar a buscar mais ativamente as famílias no Haiti. Até o momento, a organização já encontrou os pais de 13 desses menores. " Em alguns casos, tínhamos endereços incompletos. Em outros casos, as famílias haviam completado um pedido de busca no CICV " , disse Jeanneret. " Por exemplo, este foi o caso de um rapaz muito ansioso que nos pedia para encontrar seus três irmãos e irmãs. Em pouco tempo, descobrimos que seus irmãos estavam entre os evacuados para Martinica " .

A operação para trazer os menores de volta para suas casa foi organizada com a cooperação das famílias e dos hospitais que receberam as crianças e o apoio das autoridades francesas em Guadalupe e Martinica. A embaixada da França em Porto Príncipe, junto com a Cruz Vermelha Francesa, cuidará para que esses menores recebam aconselhamento e acompanhamento médico e que os mais vulneráveis entre eles recebam socorro material.

A maioria das crianças cujos pais não foram encontrados é muito jovem. Por exemplo, uma menina de três anos cadastrada pelo CICV não consegue nem dizer seu nome, menos ainda os nome de seus pais. Portanto, os esforços para rastrear as famílias continuarão.

Desde janeiro, o CICV tem tentado buscar os parentes de 142 menores desacompanhados e recebeu 121 pedidos de busca feitos pelos pais de crianças que desapareceram durante o terremoto. Cinco meses depois do desastre, a equipe da Cruz Vermelha ajudou a reunir 17 menores com seus parentes e restabeleceu contato entre 56 outros menores e suas famílias.

  Mais informações:  

     

  CICV  

     

  Olga Miltcheva, CICV Porto Príncipe, tel: +509 370 23 152  

  Marçal Izard, CICV Genebra, tel: +41 22 730 2458 ou +41 79 217 3224  

     

  Cruz Vermelha Haitiana  

     

  Christèle Lambert-Côme, tel. : +33 1 444 312 07 ou +33 6 07 34 9929  

 
     

  Jean-François Riffaud, tel. : +33 6 11 71 03 20  

       

  Laetitia Martin, delegada de Comunicação no Haiti, tel. : +509 38 93 22 53  

     

         

O CICV também está no Facebook (facebook.com/icrcfans) e
no Twitter (twitter.com/cicv_portugues)