Página arquivada:pode conter informações antigas

Sudão: assistência médica, água potável e outras razões que levam esperança

08-01-2009 Relatório de operações

A situação do Sudão tem sido relativamente estável nas últimas semanas em comparação com meses anteriores. Contudo, o CICV continua proporcionando apoio às pessoas atingidas pelas conseqüências do conflito armado, em especial em Darfur e no Sudão meridional.

  Uma nova esperança para os deficientes do sul do Sudão  

Cerca de 35 mil deficientes que vivem no Sudão meridional, entre os quais muitos vítimas da guerra, podem ter a certeza de que terão mais possibilidades de receber assistência e apoio graças à abertura do primeiro centro regional de referência de reabilitação física em Juba. No dia 4 de janeiro o estabelecimento foi oficialmente inaugurado com a presença de representantes do Governo do Sudão meridional.

O CICV construiu e equipou este centro totalmente novo com uma superfície coberta de 1.200m2 e um custo de 1.8 milhões de dólares americanos. O centro, cuja construção durou mais de dois anos, é o resultado de uma frutífera colaboração entre o CICV e as autoridades locais. Quando estiver em pleno funcionamento, poderá atender até 100 pacientes por mês.

" No Sudão meridional, há muitos deficientes físicos devido aos ferimentos por arma de fogo ou a outros ferimentos sofridos durante as décadas de guerra que devastaram a região " , explicou Patrick Vial, chefe da delegação do CICV no Sudão. " Graças ao centro, estas pessoas terão mais possibilidades de conseguir próteses, aparelhos ortopédicos, muletas e tratamentos fisioterápicos de boa qualidade, o que precisarem para viver com dignidade " .

  A assistência que o Hospital Universitário de Juba presta é satisfatória  

Em uma minuciosa avaliação do Hospital Universitário de Juba foi concluído que, um ano depois que o CICV retirou seu apoio e passou a gestão total do hospital ao Go verno do Sudão meridional, o estabelecimento proporciona uma assistência aceitável e apropriada a seus pacientes.

Na avaliação detalhada, foram examinados a gestão, as finanças, a supervisão e o ensinamento clínico, a assistência clínica, os serviços de enfermaria e hospitalização, o pavilhão cirúrgico, a sala de cirurgia, a unidade de radiologia e outros serviços.

" Estamos satisfeitos de saber que os serviços do Hospital Universitário de Juba melhoraram de forma notória " , disse o doutor Cleto Chashi, chefe do departamento de saúde da delegação do CICV em Cartum. " Este feito prova que nossa estratégia de retirar a assistência de forma progressiva foi correta. Agora, o hospital é autônomo e funciona de maneira apropriada " .

Em dezembro de 2007, o CICV passou a gestão ao Governo, depois que as partes beligerantes chegaram, em dezembro de 2005, a uma solução pacífica para a guerra civil mais longa da África.

  Restabelecer o fornecimento de água: um presente perfeito para a festa do Eid al-Adha em uma comunidade afastada de Darfur  

Wakhaim é uma pequena cidade localizada a aproximadamente 200 quilômetros ao noroeste de Kutum (norte de Darfur), na rota de migração utilizada pelos nômades. A sobrevivência do povoado depende de dois poços de inspeção. Na tarde do dia de Eid al-Adha, uma das festas muçulmanas mais importantes, duas bombas de água submergíveis caíram dentro dos poços de inspeção, privando a cerca de 5 mil pessoas e 8 mil cabeças de gado de sua única fonte de água.

Os especialistas hidráulicos do CICV que saíram de Kutum para atender à emergência tardaram quatro dias para chegar a Wakhaim. A equipe do CICV instalou uma nova bomba e, para tanto, utilizaram um equipamento complexo e um aparelho de inspeção.

Em 2008, os engenh eiros hidráulicos do CICV conseguiram que pelo menos 600 mil pessoas que viviam nas regiões rurais mais afastadas de Darfur pudessem se abastecer de água ao fazer melhorar as bombas de água manuais, os poços escavados à mão, os depósitos de água e outros sistemas de abastecimento de água. Além disso, a Instituição continua prestando serviços de água e saneamento a cerca de 130 mil deslocados que vivem no acampamento de Gereida, onde também continuou estimulando as medidas de higiene e impulsiona a correta gestão e eliminação dos resíduos sólidos.

  Assistência urgente para os camponeses chadianos que fogem da violência  

Três dias de violentos enfrentamentos entre comunidades ao sul de Birak, no leste de Chad, obrigaram milhares de civis a fugirem de pelo menos nove povoados desse país. Segundo os últimos números registrados pelo CICV, cerca de 9 mil refugiados de Chad se reuniram ao norte de Bir Saliba, um povoado de Darfur ocidental localizado na fronteira sudanesa.

Os empregados do CICV que trabalham em Abeché (a leste de Chad) e em Aljeneina (Darfur ocidental) uniram esforços com o objetivo de proporcionar esteiras, mantas e garrafas a mais de 6 mil vítimas de ambos os lados da fronteira internacional.

  Multiplicar as sementes em Darfur  

O CICV ajudou as comunidades de Darfur que perderam seus bens produtivos agrícolas como conseqüência do conflito a recuperar seus meios de subsistência, proporcionando-lhes sementes e ferramentas. Em 2008, foram distribuídos esses socorros a quase 250 mil agricultores, pouco antes do início do início da temporada das chuvas. Ainda que este programa tenha dado bons resultados, o prosseguimento das colheitas mostra que algumas variedades de sementes conseguidas fora de região não eram adequadas às condições climática s de Darfur.

O CICV planeja ajudar a restabelecer a capacidade local de multiplicação de sementes através de um novo projeto no qual participam o Ministério de Agricultura do Sudão e vários centros de pesquisa agrícola situados em Zalingi, Nyala e Alfashir. O CICV proporcionará aos centros a semente básica, assistência técnica e supervisão; comprará também parte da produção no final de 2009 para distribuí-la em Darfur.

  Injeções que salvam a vida de crianças em Darfur  

Muitas mulheres e crianças da longínqua cidade de Fanga Suk no norte de Darfur nunca haviam sido vacinadas contra as principais doenças que podem levar à morte, como o sarampo, até que o CICV adaptou um dos edifícios da cidade para um centro de atenção primária à saúde a serviço de 30 mil pessoas.

Quando o CICV inaugurou o centro em agosto de 2008, já oferecia tratamento médico e pré-natal. " Algumas pessoas viajaram por até dois dias para receber tratamento médico " , disse Frances Devlin, a coordenadora de atenção primária de saúde do CICV.

Em dezembro de 2008, o centro de atenção primária de saúde ampliou seus serviços e ofereceu vacinação sistemática de crianças de até 5 anos e vacinação contra o tétano a mulheres grávidas. Como nunca haviam tido um centro de atenção primária de saúde, nem serviços sanitários em Fanga Suk, a maioria das crianças de menos de um ano nunca haviam sido vacinadas.

O CICV também apoiou a campanha de porta-em-porta contra a poliomielite, que o Ministério de Saúde do Sudão organizou em todo Darfur. No acampamento de deslocados de Gereida, no sul de Darfur, os voluntários do Crescente Vermelho do Sudão estimularam os pais a levarem seus filhos para serem vacinados.

Durante 2008, onze centros de atenção primária de saúde financiados pelo CICV adminis traram mais de 200 mil doses de vacinas em vários povoados de Darfur para imunizar as crianças de menos de cinco anos contra as doenças. Os mesmos centros deram mais de 150 mil consultas, das quais 66 mil a mulheres.

  As forças armadas sudanesas incorporam o Direito Internacional Humanitário em sua formação  

Em Cartum, o CICV patrocinou uma oficina de cinco dias sobre a incorporação dos princípios básicos do Direito Internacional Humanitário na doutrina, na formação e nas operações das Forças Armadas sudanesas. Os participantes procediam de diferentes escolas e institutos do país nos quais as forças armadas recebem formação. A Instituição mantém um diálogo confidencial com os comandantes das Forças Armadas sudanesas em relação com o respeito devido ao Direito Internacional Humanitário.

  Mais informações:  

  Saleh Dabbakeh, CICV, Sudão, tel.: +249 912 13 77 64 ou +249 183 47 64 64  

  Anna Schaaf, CICV, Genebra, tel.: +41 79 217 32 17 ou +41 22 730 22 71