Brasil e Cone Sul: CICV apoia sistemas carcerários da região no enfrentamento à pandemia

As doações incluem máquinas e insumos para produção de máscaras e itens de proteção pessoal e produtos de limpeza, higiene e sanitização.

14 maio 2020
Brasil e Cone Sul: CICV apoia sistemas carcerários da região no enfrentamento à pandemia
Foto: C.Almeida/CICV

Brasília (CICV) – Nos centros de detenção, a preocupação com a entrada e propagação da COVID-19 é constante. Para ajudar a prevenir a pandemia, mas com a perspectiva de colaborar com projetos sustentáveis para o futuro das pessoas privadas de liberdade, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) doou 60 máquinas e insumos para produção de itens de proteção pessoal, entre eles 165 mil máscaras, para os sistemas prisionais de Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai na última semana.

Além disso, foram doadas máquinas para elaboração de produtos de sanitização de locais de detenção e maquinário e produtos para limpeza, higiene e sanitização.

Essas ações se somam a outras iniciativas do CICV, como estimular o diálogo entre autoridades penitenciárias na região sobre os desafios enfrentados no combate à pandemia em centros de detenção e adaptação de protocolos de resposta.

O maquinário doado é importante para a produção contínua de itens de proteção e higiene pessoal e também para fabricação de outros produtos depois da pandemia. "Temos como objetivo colaborar com a sustentabilidade pós-COVID-19, pensando na capacitação das pessoas privadas de liberdade, que ajudem na sua reinserção social e tenham ferramentas para iniciar uma vida digna ao deixar o cárcere", explica a chefe da Delegação Regional do CICV para Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, Simone Casabianca-Aeschilmann.

Oficinas Têxteis

"A doação recebida é de grande ajuda porque por meio disso estamos ampliando as oficinas têxteis; nos centros de detenção há capacidade produtiva porque as pessoas privadas de liberdade são capacitadas em vários oficios, entre eles de confecção têxtil", afirmou a diretora de Bem Estar e Reinserção Social do Ministério da Justiça do Paraguai, Alejandra Mendoza.

Foto: Ministério da Justiça/Paraguai

O diretor do Instituto Nacional de Reabilitação do uruguai, Luis Mendoza, também elogiou a iniciativa. "As doações, além do que é comprado pelo Estado, são uma forma de fortalecer o convivio e as medidas sanitárias para que os detidos e os funcionários do sistema penitenciário possam tomar medidas para combater o coronavirus", afirmou Mendoza.

Em momentos de incerteza, a prevenção é o método mais eficaz para abordar a pandemia de COVID-19 em centros de detenção. Além dos presos, os profissionais que trabalham nesses ambientes correm mais risco de serem afetados pelo novo coronavírus. "O ambiente carcerário, muitas vezes superlotado, com poucas condições de higiene, falta de ventilação, entre outros fatores, favorece a propagação exponencial de doenças infecciosas, especialmente essas transmissíveis por gotículas de saliva que se espalham pelo ar", pontua Marianne Pecassou, coordenadora de Proteção da Delegação Regional do CICV.

Conheça a seguir as ações de assistência do CICV ao sistema prisional de cada país da região:

Argentina
O CICV apoiou o Serviço Penitenciário Federal da Argentina para potencializar as suas oficinas produtivas em seis centros de detenção: Unidade 19, Complexo Federal de Jovens Adultos; Complexo Penitenciário Federal I, II e IV; e Complexo Penitenciário Federal C.A.B.A. O maquinário doado permite aumentar a produção, realizada pelos detidos, de itens como detergente, máscaras, desodorantes e outros produtos de proteção, limpeza e higiene, buscando atender às necessidades de aproximadamente 13 mil pessoas privadas de liberdade durante a pandemia e no futuro.

Brasil
Em Roraima, no Ceará e no Rio de Janeiro, estados onde o CICV tem escritórios com atividades, também foram feitas doações. Em Boa Vista (RR), foram doadas 10 máquinas de costura e 7,5 mil metros de tecido tipo TNT para a produção de máscaras e a organização está desenvolvendo um projeto para revitalizar o depósito de água da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo por meio da construção de um poço de água.

Em Fortaleza (CE), o CICV doou à Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) 10 máquinas de costura e insumos para produção de 44 mil máscaras. Luvas de látex, máquinas lavadoras, pulverizadores e produtos de higiene e limpeza, como água sanitária, desinfetante e sabonete também foram entregues.

No Rio de Janeiro, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária recebeu 10 máquinas industriais seladoras para a produção contínua das máscaras e para fabricação de outros itens no futuro, passada a pandemia. Será doado também tecido TNT para a fabricação de 25 mil máscaras.

Chile

O CICV apoiou a Gendarmeria do Chile no âmbito do Projeto de Higienização e Desinfecção em resposta à COVID-19, por meio da doação de 6 mil litros de desinfetante, o que permite implementar oficinas de higienização em todos os centros de detenção do país até agosto de 2020. O projeto beneficia aproximadamente 40 mil pessoas privadas de liberdade e também a comunidade local.

Foto: Gendarmería/Chile

Paraguai
O CICV, por meio da Cruz Vermelha Paraguaia, entregou ao Ministério da Justiça do Paraguai 26 máquinas de costura e outros itens que permitem a confecção de máscaras pelos privados de liberdade em Buen Pastor, Serafina Dávalos, Juana María de Lara, das penitenciarias regionais de Concepción, San Pedro, Pedro Juan Caballero, Centro de Rehabilitación Social (CERESO) de Encarnación e dos centros de detenção de Coronel Oviedo e Misiones foram beneficiados com essa doação.

Uruguai
O CICV apoiou o Instituto Nacional de Reabilitação do Ministério do Interior do Uruguai com o fornecimento de equipamentos que permitem o acesso a água quente, a fim de manter a higiene pessoal das pessoas privadas de liberdade, assim como máquinas para a limpeza dos espaços comuns nos centros de detenção. Foram doados, no total, 25 aquecedores de água e 20 máquinas lavadoras de alta pressão, com o objetivo de melhorar a higiene e prevenir o contágio e a propagação do vírus no sistema prisional do país, que conta com aproximadamente 12 mil pessoas privadas de liberdade.


Nota aos editores:

• Acesse aqui fotos das entregas das doações em Fortaleza. (O uso das imagens é gratuito, mas solicitamos que o crédito seja dado a Camila de Almeida/CICV)
• Acesse aqui fotos das entregas das doações no Rio de Janeiro. (O uso das imagens é gratuito, mas solicitamos que o crédito-seja dado a AF Rodrigues/CICV)

Leia mais sobre o diálogo do CICV com autoridades penitenciárias de Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai.
Leia aqui as ações humanitárias adaptadas pelo CICV em tempos de Covid-19 no Brasil e países do Cone Sul.


Mais informações

Diogo Alcântara, CICV Brasília, (61) 98248-7600, dalcantara@icrc.org
Sandra Lefcovich, CICV Brasília, (61) 98175-1599, slefcovich@icrc.org
WhatsApp (Inscreva-se para receber avisos de pauta): https://whats.link/cicvbrasil