O CICV entregou donativos para ajudar comunidades vulneráveis diante da COVID-19 em Fortaleza. Foto: C.Almeida/CICV

COVID-19: atividades do CICV no Brasil e países do Cone Sul frente à pandemia

O trabalho humanitário não pode parar. Por isso, a Delegação Regional do CICV para Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai tomou medidas de autocuidado para evitar a propagação do novo coronavírus sem deixar de fazer tudo que está ao seu alcance para apoiar as populações mais vulneráveis. Diversas atividades foram adaptadas, enquanto outras novas estão sendo implementadas. O CICV atua junto às autoridades, parceiros do Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, organizações e a comunidade dos cinco países. A seguir, um resumo dessas ações:
Artigo 02 abril 2020 Brasil

Atividades regionais:

Diálogo e Doações para Sistemas Penitenciários

O CICV estimula o diálogo entre autoridades dos sistemas penitenciários dos cinco países sobre os desafios enfrentados no combate à pandemia em centros de detenção. É difícil evitar a expansão de doenças contagiosas uma vez que o virus entra em contextos penitenciários. Para ajudar no enfrentamento à pandemia em centros de detenção, o CICV doou 60 máquinas e insumos para produção de itens de proteção pessoal, entre eles 165 mil máscaras, para os sistemas prisionais de Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai. No Ceará, por exemplo, nossa doação de materiais para a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) está sendo usada para a produção de máscaras.

Foto: C.Almeida/CICV

Recomendações Forenses

Para garantir a proteção, a dignidade e o respeito na gestão dos corpos daqueles que faleceram devido à COVID-19 foram compartilhadas recomendações com as autoridades dos cinco países, bem como as orientações técnicas com especialistas de saúde e forenses e funcionários que trabalham na resposta à pandemia.

Apoio às Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha

As voluntárias e os voluntários das Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha da região trabalham diariamente no enfrentamento da COVID-19. O CICV e a Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (IFRC) apoiam essas iniciativas. Entre elas, a Cruz Vermelha Argentina apoia o sistema de saúde pública; presta apoio psicossocial remoto a 50 mil pessoas; e reconecta pessoas separadas. Já a Cruz Vermelha Brasileira distribui alimentos e kits de prevenção, auxilia na higienização de espaços públicos, apoia campanhas de vacinação e oferece apoio psicossocial. A Cruz Vermelha Chilena apoia governos locais com recursos humanos e materiais em ações de vacinação. A Cruz Vermelha Paraguaia acompanha a entrega de kits de alimentos em escolas de zonas vulneráveis e apoia o governo com serviços de saúde e infraestrutura a pessoas em quarentena. E a Cruz Vermelha Uruguaia oferece atenção e acompanhamento remoto a pessoas, distribui kits de assepsia e de material informativo e promove cursos de formação online gratuitos sobre primeiros socorros e coronavírus.

Recomendações para as Forças Policiais, de Segurança e Forças Armadas

O CICV preparou e compartilhou com autoridades dos cinco países um documento de Recomendações Práticas as Forças Policiais e de Segurança frente à COVID-19, baseadas nas Normativas Internacionais de Direitos Humanos sobre o Uso da Força em situações de calamidade pública.

O texto inclui cuidados que devem ser tomados pelas equipes que garantem a ordem pública, para sua proteção individual e coletiva. Destaca que é importante entender que a crise é um problema de saúde e não de criminalidade, que pode gerar estresse e situações nunca experimentadas pela comunidade à qual as Forças servem e protegem.

Igualmente foram enviadas recomendações para comandantes militares dos cinco países, contendo referências à prevenções de saúde e o uso da força em operações de Garantia de Lei e da Ordem (GLO) que as Forças Armadas possam vir a participar.

Serviços de Conectividade para Migrantes

O programa Restabelecimento de Laços Familiares (RLF) foi adaptado pelas Cruzes Vermelhas para manter-se ativo durante a pandemia, oferecendo aos migrantes a possibilidade de seu comunicar com seus entes queridos em todos os países da região. No Brasil, fornecemos ligações telefônicas, acesso gratuito à internet e recarga de baterias para migrantes em Pacaraima e Boa Vista, em Roraima, estado na fronteira do Brasil com Venezuela, e em Manaus (AM).

Atividades no Brasil:

Reforço e Respeito aos Profissionais dos Serviços Públicos Essenciais

Estão em curso ações para reforçar o respeito e os cuidados com a saúde física e mental dos profissionais da saúde, da assistência social e da educação, especialmente nas seis capitais brasileiras que têm parcerias na implementação da metodologia do CICV "Acesso Mais Seguro". O apoio à prevenção da COVID-19 entre os trabalhadores do Serviço Público Essencial é prestado, também, por meio de doaçõesO CICV chama a atenção para os riscos que correm os profissionais da saúde ao exercerem suas atividades.

O apoio à prevenção da COVID-19 entre os trabalhadores do Serviço Público Essencial é prestado, também, por meio de doações. O CICV forneceu equipamentos de proteção individual (EPIs) e álcool em gel para as cidades de Florianópolis (SC), Duque de Caxias (RJ), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e Vila Velha (ES), parceiras na implementação da metodologia do Acesso Mais Seguro (AMS). Foram doadas máscaras N95, máscaras descartáveis triplas, mais de 1,5 mil litros de álcool em gel 70%, aventais cirúrgicos descartáveis e outros materiais.

Coronavirus homenagem profissionais de saúde

Apoio a Familiares de Pessoas Desaparecidas

Continuamos apoiando familiares e pessoas desaparecidas, que já sofrem com a incerteza sobre o paradeiro dos seus entes queridos.

Dona Antonieta França da Costa, de 81 anos, busca por notícias do filho desaparecido desde 2013. M.Cruppe/CICV

Doações para Hospital e Alojamento no Norte do Brasil

Doamos produtos de proteção individual, higiene e limpeza ao Alojamento de Trânsito de Manaus (AM) e ao Hospital de Campanha da Área de Proteção e Cuidados (APC), em Boa Vista (RR), com o objetivo de ajudar comunidades vulneráveis diante da COVID-19 no Norte do Brasil.

Em Roraima, o CICV doou álcool 70% e mais de 18 mil pares de luvas para procedimentos médicos, na expectativa de garantir a higienização adequada do local e a segurança dos profissionais da saúde durante os primeiros meses de funcionamento do Hospital.

Em Manaus, o Alojamento de Trânsito recebe migrantes antes de serem beneficiados pelo programa de interiorização da Operação Acolhida. As doações incluíram produtos de limpeza para garantir a higienização do espaço por três meses, oferecendo assim mais segurança aos migrantes e trabalhadores humanitários e autoridades que ali atuam.

Água e Saneamento para Migrantes e Populações Receptoras

As obras hidráulicas relacionadas ao acesso à água e/ou estrututas sanitárias em Pacaraima (RR) também continuam. Elas são essenciais para a higiene, uma das principais formas de prevenção ao contágio da COVID-19. Na Comunidade Batista e nas escolas públicas, a etapa atual do abastecimento de água é a de aquisição e instalação das bombas. Já na Comunidade de Tarau Paru, a etapa atual do abastecimento é de monitoramento do fucionamento da bomba e ampliação da rede. Também nessa comunidade, o posto de saúde está em fase intermediária de construção. E na Escola Alcides Lima, os banheiros estão em fase inicial de construção.

Doações para Comunidades Afetadas pela Violência

Presente também no Ceará para apoiar autoridades nas respostas às consequências humanitárias da violência armada, doamos 550 kits com água sanitária, sabão em pó e sabonetes para comunidades carentes em Fortaleza e iniciamos uma transferência de renda emergencial por três meses para familias deslocadas na cidade, consideradas vulneráveis pela Rede Acolhe, iniciativa da Defensoria Pública do Estado do Ceará.

No Rio de Janeiro, o CICV doou equipamentos de proteção individual aos municípios do Rio de Janeiro (RJ), de Duque de Caxias (RJ) e também à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Foram entregues máscaras N95, máscaras descartáveis triplas e álcool em gel 70% para as Secretarias Municipais de Saúde e Educação, parceiras do CICV na implementação da metodologia Acesso Mais Seguro.