Níger

No Níger, o CICV responde às necessidades humanitárias geradas pelas consequências do conflito nas regiões de Liptako-Gourma e do Lago Chade. Garantimos que as pessoas detidas sejam tratadas em conformidade com as normas internacionais e mantenham o contato com seus familiares. Instamos todas as autoridades e portadores de armas a respeitarem o Direito Internacional Humanitário (DIH).

In Boudouri village, cars are seen during an ICRC presidential visit to the village. Internally displaced people arrived there after attacks on their villages

Nosso trabalho no Níger

Presente no Níger desde 1990, o CICV protege e auxilia as pessoas afetadas pelas consequências dos conflitos armados e outras situações de violência, especialmente nas áreas de Liptako-Gourma e da Bacia do Lago Chade. Em colaboração com a Cruz Vermelha do Níger, prestamos assistência respondendo às necessidades das pessoas afetadas para reforçar sua resiliência.

Garin Wanzam village. Red Cross Society of Niger volunteers and the ICRC carry out a relief distribution for displaced people from Bosso, Yebi, and Toumour.

O impacto do nosso trabalho

4.365.507
animais pertencentes a 87.309 famílias foram vacinados, e 1.612.980 deles também receberam tratamento antiparasitário.
73.066
pessoas deslocadas receberam artigos domésticos essenciais.
37.285
cestas básicas foram entregues a 27.894 famílias (200.718 pessoas deslocadas e refugiadas).

Entre em contato conosco

Endereço

Rue KK-37
Kouara Kano
BP 13702
NIAMEY

Contato para a imprensa

Hama Daouda Mahamadou

Telefone

+227 92 19 91 95

Centro de Contato Comunitário

Telefone

5665

Horários de atendimento:

8:30am - 4:30pm
Segunda-feira - Sexta-feira

Nosso trabalho com a Cruz Vermelha do Níger

Na delegação regional, o trabalho de cooperação se baseia sobretudo no apoio à Sociedade Nacional no desenvolvimento das suas capacidades. A cooperação é uma parte ativa da resposta humanitária antes, durante e depois de emergências ou conflitos. Entre as nossas atividades mais importantes, estão a resposta à migração na região, a formação de equipes de primeiros socorros que trabalham em áreas perigosas e situações delicadas e o reforço dos mecanismos de responsabilização, transparência e sustentabilidade financeira.